confira-alguns-alimentos-que-auxiliam-no-tratamento-da-depressao.jpeg

Confira alguns alimentos que auxiliam no tratamento da depressão

Com a busca cada vez maior por estilos de vida mais saudáveis e que ajudem a combater o estresse e a ansiedade do dia a dia, falar dos benefícios que bons hábitos alimentares podem trazer para a nossa saúde não é mais um assunto inédito.

Hoje em dia, é possível ter acesso a um amplo conjunto de informações que são capazes de nos indicar os nutrientes que fornecem mais energia ao nosso corpo, as vitaminas que ajudam a garantir imunidade, as que promovem o rejuvenescimento e até os melhores alimentos para depressão.

Parece algo difícil de acreditar, não é? Mas um dos segredos para combater esta doença que já atinge quase 6% da população brasileira, de acordo com um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), pode sim estar no cardápio nosso de cada dia.

E no post de hoje você vai conhecer alguns alimentos que ajudam o nosso corpo a produzir serotonina, o neurotransmissor responsável pelas sensações de bom humor e bem-estar, e cujo bom funcionamento é essencial para combater os sintomas depressivos. Confira!

Sementes oleaginosas

Alimentos como a castanha-do-pará, nozes e amêndoas são antioxidantes ricos em vitamina E, ácido fólico, fibras e minerais como o cálcio e o magnésio, que ajudam a reduzir os níveis de estresse no organismo.

Aqui, o ideal é que o consumo seja realizado in natura, ou seja, sem acompanhamento de sal, açúcar ou caramelo. Vale lembrar também que as sementes têm um teor calórico bastante elevado, por isso, para quem quer evitar ganhar uns quilinhos extras, a dica é saborear pequenas porções diárias.

Leite

O cálcio contido neste alimento ajuda a fortalecer os ossos e a regular o sistema nervoso, auxiliando no controle da irritação e do nervosismo. Além disso, o leite é uma importante fonte de proteínas, vitaminas e sais minerais que aumentam a resistência do corpo.

O consumo recomendado é de duas a três porções por dia, incluindo derivados como iogurtes e queijos. E embora o famoso “pingado” seja quase irresistível no café da manhã do brasileiro, é importante evitar a mistura do café com o leite, já que o ferro contido na cafeína dificulta a absorção do cálcio pelo organismo.

E na hora da compra, prefira as versões desnatadas, com índice mais baixo de gorduras.

Mel

Este é um alimento que por si só já estimula diretamente a produção de serotonina, e ainda ajuda a manter o metabolismo do cérebro sempre ativo. Duas colheres de sobremesa por dia já são suficientes para que o corpo possa aproveitar os benefícios de seus nutrientes.

Ovos

Além de serem excelentes fontes de proteína, os ovos são ricos em vitaminas do complexo B, que colaboram com a manutenção do bom humor.

Mas não vale exagerar, ok? O ideal é consumir apenas uma unidade por dia, preferencialmente cozido ou pochê, e para quem já possui os níveis de colesterol acima da média, é sempre bom evitar as frituras.

Carnes magras e peixes

Estas fontes de proteína contêm triptofano, que ajuda no combate à depressão e aumenta a produção de serotonina, contribuindo para o estado de bom humor, relaxamento, redução do apetite, além de trazer benefícios para o sono.

Uma ou duas porções por dia é a quantidade ideal para atender às necessidades do nosso organismo e manter a dieta em equilíbrio.

Cereais integrais

Além de conter vitaminas do complexo B e ômega 3, a alta quantidade de fibras presente nestes alimentos contribui para o bom funcionamento da flora intestinal, redução da fadiga e da ansiedade.

São uma ótima pedida para o café da manhã e podem ser consumidos com frutas, leite ou iogurte, em porções diárias de três colheres de sopa.

Folhas verdes escuras

Hortaliças como a couve, o espinafre e o brócolis são outra fonte importante de vitaminas do complexo B, reduzindo a vulnerabilidade do organismo ao estresse e à depressão.

O consumo recomendado de três a cinco porções por dia vai deixar a saladinha do almoço ainda mais bonita e diversificada, além de garantir o sucesso da dieta e a qualidade do metabolismo do cérebro.

Frutas: alimentos fundamentais para combater a depressão

Essenciais para qualquer planejamento de qualidade de vida e indispensáveis em uma dieta balanceada, as frutas merecem um capítulo a parte quando falamos de alimentos que ajudam no tratamento da depressão. Por isso, aqui vamos dividi-las em grupos de acordo com as suas características e sua ação em nosso organismo:

Melancia, tangerina e limão

Estas frutas são ricas em aminoácidos que contribuem com a produção da serotonina pelo cérebro. O limão, em especial, é considerado um alimento funcional com diversas propriedades terapêuticas: é uma grande fonte de vitamina C, tem uma potente ação oxidante e induz o corpo à eliminação de toxinas.

Laranja e maçã

Esta dupla se destaca por ser uma fonte excelente de ácido fólico, uma vitamina que atua em vários sistemas de neurotransmissores, contribuindo para a redução dos sintomas depressivos.

Abacaxi e ameixa

Conhecidas como ótimas reguladoras das funções do intestino, estas frutas também ajudam a manter o equilíbrio emocional, reduzindo as oscilações emocionais e as alterações frequentes de humor.

Banana e abacate

Estas frutas são muito ricas em triptofano e também são ótimas opções para um lanchinho noturno, já que ajudam a diminuir a ansiedade e garantir uma noite de sono mais tranquila.

Uma alimentação balanceada, aliada à prática frequente de exercícios físicos, tem um papel muito importante na hora de afastar os sintomas de tristeza, ansiedade e desânimo, mas também é fundamental buscar a ajuda de especialistas para que eles possam indicar as melhores soluções para a saúde de quem está sofrendo com a depressão.

Um bom nutricionista poderá ajudar a encontrar a dieta ideal, de acordo com as exigências do organismo do paciente, e um psicoterapeuta, poderá realizar um acompanhamento completo, verificar se há a necessidade de medicação e as técnicas de terapia que vão ajudar a superar o quadro depressivo.

E se você se interessou pelo potencial de cura dos alimentos para a depressão e quer conferir mais conteúdos sobre saúde e bem-estar, não deixe de seguir a gente no Facebook e no Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This