descubra-como-diminuir-o-apetite-de-uma-vez-por-todas.jpeg

Descubra como diminuir o apetite de uma vez por todas

A Flávia é uma mulher como tantas outras: vida agitada, trabalho, filhos e casa para dar conta, e tem horas que todas essas funções a sobrecarregam. Quando isso acontece, a ansiedade e a raiva tomam conta e a válvula de escape é a comida nada saudável que ela acaba ingerindo nesses momentos.

Porém, ela já percebeu o quanto isso é ruim para a sua saúde e já está convicta de que precisa fazer mudanças. Para quem vê a comida dessa forma, pode ser uma verdadeira tortura ter que fazer dietas. Nesse cenário, conhecer truques e dicas de como diminuir o apetite pode ajudar.

O mais provável é que a Flávia não sinta de fato fome e o seu ganho de peso se deve a fatores emocionais. É bastante comum ver pessoas comendo por conta da ansiedade, depressão, TPM ou estresse. É como uma espécie de fuga para o cérebro, já que alimentos saborosos — que na maioria das vezes são muito calóricos — liberam endorfinas, que proporcionam uma sensação de prazer.

A Flávia decidiu mudar e fugir desse ciclo vicioso no qual se sente até culpada depois que come o que não deve. Ela resolveu usar alguns truques para aumentar a sensação de saciedade e, assim, diminuir a vontade de comer. Quer saber quais? Continue a leitura!

Como a Flávia conseguiu diminuir o apetite?

1. Passou a comer mais fibras

As fibras são ótimas companheiras para quem deseja reduzir a fome, já que proporcionam maior sensação de saciedade. Assim, a Flávia passou a comer menos, mas sem passar fome.

Para isso, ela fez algumas substituições bem simples: trocou alguns alimentos pelas suas versões integrais (como o arroz, o pão, o macarrão e outros), aumentou o consumo de saladas e deu preferência às frutas na hora do lanche.

2. Apostou em gorduras boas

Ao contrário do que diz o senso popular, pessoas que querem perder peso devem sim consumir gorduras, mas é claro que não pode ser qualquer uma. As frituras realmente são proibidas, mas as gorduras saudáveis estão mais do que permitidas.

Depois de conhecer um pouco mais sobre o assunto, a Flávia fez mais mudanças na alimentação e passou a consumir oleaginosas (nozes, amêndoas e castanhas) e peixes, que têm ômega-3 e ômega-9. 

3. Começou a comer de 3 em 3 horas

Ela já tinha ouvido falar muito sobre se alimentar de 3 em 3 horas, mas, dessa vez, resolveu seguir o conselho.

Quando a Flávia compreendeu que isso era fundamental para manter o seu metabolismo a todo vapor, ela reeducou a sua forma de pensar sobre alimentação e passou a entender que, para ter uma vida mais saudável, não são necessários grandes sacrifícios.

4. Cortou bebidas e alimentos açucarados

Refrigerantes, sucos de caixinha, bolos e massas em geral são alimentos ricos em açúcar. Para a Flávia, foi um pouco difícil ter que deixar tudo isso de lado porque, além de ser saboroso, é muito prático abrir uma caixa e ter o suco pronto.

Mas ela sabe que o açúcar em excesso pode se transformar em um verdadeiro veneno para a saúde. Por isso, cortou esses alimentos da sua rotina.

5. Passou a consumir mais proteínas

Outra mudança que a Flávia fez foi colocar mais proteínas no dia a dia , seja na forma natural, seja na forma de suplementos.

Esses nutrientes demoram para ser metabolizados, pois as suas cadeias moleculares são muito longas. Portanto, dão mais saciedade. Além disso, as proteínas são importantes para a saúde dos ossos, da pele, das unhas e do cabelo, previne a retenção de líquidos, dá mais energia, amplia as defesas do organismo e facilita a queima de gordura corporal.

6. Começou a cuidar mais das emoções

Além dessas mudanças de hábito, a Flávia percebeu que boa parte do seu descontrole na alimentação se devia a situações de estresse e que causavam ansiedade.

Então, para aliviar o seu lado emocional, ela passou a sair mais com os amigos, tirar uma noite para ir ao cinema e fazer coisas que gosta, mas que antes não se permitia. Com isso, o gatilho mental que a fazia comer alimentos ruins começou a ser controlado.

Qual foi o resultado?

Após todas essas mudanças, a Flávia passou a se amar mais e a ter mais disposição em todas as áreas da sua vida. Ah, ela também começou a praticar exercícios que, além de diminuir a ansiedade e o estresse e afastar a depressão, ainda reduzem o apetite e ajudam na perda de peso.

Quer outras dicas de como diminuir o apetite? Então, aprenda um pouco mais sobre o óleo de cártamo e todos os benefícios que ele oferece!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This