Descubra os fitoterápicos para emagrecer mais comuns

O uso de medicamento fitoterápico para emagrecer tem se tornado cada vez mais comum entre os brasileiros. A fitoterapia é o estudo e tratamento de enfermidades através das plantas e seus medicamentos consistem na união de diversos princípios ativos de origem vegetal que atuam direta ou indiretamente na promoção do emagrecimento do corpo.

Por se tratarem de compostos naturais, os fitoterápicos se configuram como uma excelente opção na busca pelo emagrecimento de forma saudável, uma vez que sua ação não é agressiva como a de muitas drogas alopáticas. Dessa forma, com a devida orientação de um profissional da área de nutrição, é possível desfrutar dos diversos benefícios dos medicamentos fitoterápicos na hora de perder peso.

Pensando nisso, listamos algumas informações sobre os fitoterápicos para emagrecer, suas principais ações no organismo humano e desmistificamos alguns mitos sobre o assunto. Confira!

Inibição do apetite

A falta de controle sobre o apetite pode ser considerada como um dos principais agravantes no ganho de peso. Além disso, a partir do momento que se cria a meta de emagrecer, o sacrifício de reduzir o volume de alimentos da dieta pode ser também um dos principais fatores para recaídas.

Entretanto, existem vários fitoterápicos com ação de inibição do apetite. Esses medicamentos atuam no equilíbrio de compulsões alimentares, o que torna essa transição alimentar mais agradável ao indivíduo com sobrepeso.

São exemplos de fitoterápicos com efeitos de redução do apetite a Garcínia cambogia, o Citrus aurantium, a Spirulina, a Slendesta, a Pholiamagra, a Caralluma, dentre outros.

Aceleração do metabolismo  

Outra ação benéfica dos fitoterápicas na redução de peso é a ação de aceleramento do metabolismo corporal. O aumento das reações metabólicas implica no melhor funcionamento do corpo, melhor digestão dos alimentos, melhor aproveitamento dos nutrientes e maior queima de gorduras.

Ou seja, a ingestão de fitoterápicos com efeito de aceleração do metabolismo catalisa os resultados de uma dieta e rotina dedicada ao emagrecimento. Podemos citar como exemplos de alguns fitoterápicos com esses efeitos o Phaseolus vulgaris, a Caralluma fimbriata, a Gymnema sylvestre, o Citrus aurantium, dentre outros.

Diminuição da produção de gordura

A produção de gordura depende diretamente da glicemia do indivíduo, uma vez que o tecido adiposo configura-se como a principal reserva energética do corpo. Saciadas as necessidades energéticas do organismo, a glicose do sangue será armazenada no fígado na forma de glicogênio.

Entretanto, a manutenção de uma dieta hiperglicêmica induz a liberação do excedente de glicogênio produzido pelo fígado no sangue, aumentando assim a concentração de ácidos graxos na corrente sanguínea. Por fim, esse excesso de ácidos graxos será depositado no tecido adiposo na forma de gordura.

Dessa forma, a utilização de medicamentos fitoterápicos auxilia não só no controle do apetite, mas também na aceleração do metabolismo e no consequente aumento da produção de insulina, hormônio que abaixa o nível de glicose no sangue.

Além dos já citados no tópico de aceleramento do metabolismo, é possível listar a Pholia Negra, Cassiolamina, Chitosan, Garcínia, dentre muitos outros. 

Aumento da diurese

O aspecto de inchaço apresentado frequentemente por muitas pessoas é caracterizado por um processo de retenção de líquidos no corpo. A presença de edemas se configura pela migração de um fluido pobre em proteínas do sangue dos vasos sanguíneos para os vasos linfáticos, onde ficam depositados e dão o aspecto de inchaço ao indivíduo.

O acúmulo de líquidos no tecido linfático pode ser causado por diversos fatores, como problemas renais, ingestão de certos tipos de medicamentos e até mesmo pela má hidratação ao longo do dia.

Alguns medicamentos fitoterápicos têm o efeito de aumento da diurese no corpo humano. A eliminação dos fluídos retidos no sistema linfático por meio da urina é um grande benefício desses medicamentos, que produzem resultados consideráveis tanto na redução de medidas quanto na promoção do bem-estar do indivíduo.

São alguns dos fitoterápicos que têm essa propriedade: a Uva Ursi, a Urtica dioica, o Abacateiro e a Cordia salicifolia.  

Ação antioxidante

O organismo humano produz radicais livres de forma constante. Essa produção, a partir de uma alimentação desregrada e pouco nutritiva, se torna cada vez maior, podendo agravar o risco do desenvolvimento de doenças, degradação das células, envelhecimento precoce e mau funcionamento do corpo.

Ou seja, a presença de radicais livres em excesso pode afetar diretamente o ganho de peso de um indivíduo. A partir disso, a ingestão de antioxidantes se torna fundamental, já que essas substâncias combatem os radicais livres.

Existem vários fitoterápicos que apresentam ação antioxidante, dentre os quais vale citar o chá verde, o beta caroteno, o chá vermelho, o dente de leão, a Isoflavona e o Licopeno.

Ação anti-inflamatória

Durante o processo de digestão, vários alimentos podem desencadear um processo inflamatório no organismo, o leite é um exemplo. Esses processos demandam uma grande quantidade de esforço e energia do corpo, afetando diretamente a absorção de nutrientes e o bem-estar do indivíduo.

A partir disso, é válido pensar que a inclusão de fármacos com efeitos anti-inflamatórios têm grande relevância no processo de emagrecimento. Existem vários medicamentos fitoterápicos com efeito anti-inflamatório, dentre os quais vale a pena citar o chá verde, o Boswellin, a Camomila, a Castanha da Índia, o Chapéu de Couro e a Equinácea.

Estimulante natural

A falta de ânimo e energia no dia a dia pode ser considerada como um fator agravante no ganho de peso. Assim, a utilização de estimulantes é extremamente benéfica para aumentar o bem-estar e força de vontade da pessoa, além de também estimular a prática de atividades físicas.

Existem alguns medicamentos fitoterápicos com efeitos estimulantes que podem influenciar consideravelmente o processo de emagrecimento de um indivíduo. Valem citar como exemplos de estimulantes a Cordia salicifolia, o Ginseng, a Marapuama, a Pfaffia e o chá verde.

Importância da orientação profissional

Embora muito dos estudos sobre os princípios ativos dos fitoterápicos sejam advindos da cultura popular, é fundamental que sua utilização seja feita a partir da orientação de um profissional capacitado.

Assim como existem benefícios, é possível que ocorram efeitos colaterais indesejados, que podem afetar a saúde de quem utiliza um medicamento fitoterápico para emagrecer
sem a devida instrução.

Por isso, somente médicos com especializações na área, terapeutas registrados, nutricionistas, enfermeiros e outros profissionais da área da saúde (desde que tenham conhecimento teórico e prático) podem prescrever esses medicamentos. Eles devem considerar a dosagem correta e os horários de ingestão e entender exatamente qual o princípio ativo de cada medicamento.

Além da orientação profissional, é importante analisar com cuidado o local onde o medicamento fitoterápico para emagrecer será adquirido, a fim de garantir a sua qualidade e eficácia.

Principais mitos referentes aos fitoterápicos

Diante de tantas opções químicas e sintéticas, o medicamento fitoterápico para emagrecer é uma solução cada vez mais conhecida pelos pacientes e receitada pelos médicos. Ainda assim, existem muitas crenças acerca desses fármacos. Pensando nisso, neste tópico, vamos abordar osprincipais mitos referentes aos medicamentos fitoterápicos.

O registro na Anvisa não é obrigatório

Esse é um grande mito. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) regulamenta e fiscaliza todos os tipos de medicamentos — inclusive o medicamento fitoterápico para emagrecer.

O órgão é responsável por controlar a produção, o registro (ou seja, a liberação para o consumo) e ainda deve acompanhar sua comercialização. Caso o fitoterápico apresente algum risco para a saúde da população, ele pode ser retirado do mercado.

Além disso, para o medicamento receber a classificação de fitoterápico pela Anvisa, é necessário que ele só tenha matérias-primas 100% vegetais. A Organização Mundial da Saúde (OMS), por outro lado, identifica esses medicamentos como aqueles preparados com extratos vegetais presentes em partes da planta ou em sua totalidade.

Não existem efeitos colaterais

Muitas pessoas acreditam que, por serem 100% naturais, os medicamentos fitoterápicos para emagrecer não têm efeitos colaterais. Porém, se consumidos de maneira indiscriminada ou de forma errada, eles podem causar alguns problemas no organismo.

Em geral, esses efeitos não são graves ou expressivos. Entretanto, é importante estar atento, pois alguns remédios podem estimular o crescimento de pelos, provocar a suspensão da menstruação (amenorreia) e interagir com outros medicamentos, provocando reações diversas.

O tratamento não é muito efetivo

Esse é um dos maiores mitos acerca desses medicamentos. Os fitoterápicos são tão efetivos quanto qualquer alopático — aqueles industrializados e sintetizados em laboratórios. E isso vale tanto para os usados para emagrecimento quanto para aqueles consumidos em caso de gripes, resfriados ou doenças mais graves.

No Brasil já existe, desde 2008, o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Esse programa garante um acesso mais seguro aos medicamentos fitoterápicos. Inclusive, o SUS faz a distribuição gratuita de alguns fármacos regulamentados pela Anvisa.

O horário e a forma de ingerir o medicamento não influenciam no resultado

Ao contrário do que muita gente pensa, é importante que os medicamentos sejam tomados no horário pré-determinado e da maneira correta. Aqueles que têm algum tipo de estimulante, como o ginseng, não devem ser ingeridos à noite, pois podem interferir no sono.

Outros pontos que devem ser analisados são o peso, a idade e o metabolismo de cada pessoa. Esses dados são importantes pois a dose incorreta, mesmo de um medicamento natural, pode ser altamente perigosa para o usuário, levando a quadros de intoxicação.

É importante lembrar também que apenas a utilização de um medicamento fitoterápico para emagrecer não é o suficiente para perder peso. Para emagrecer de forma saudável deve-se usá-los de maneira complementar a uma dieta balanceada, assim como associada à prática de atividades físicas, sempre com orientação profissional.

E aí, gostou do post? Assine nosso newsletter para se manter sempre informado!

Comments (10)

    1. Olá Jucelene, meu nome é Susanne, sou farmacêutica e quero muito te ajudar!
      Isso é uma problema muito comum.
      Muitos iniciam um tratamento e não conseguem termina-lo.
      O começo é sempre o mais difícil. mas quando você se esforça e começa a ver os resultados, você fica tão feliz e satisfeita que não quer parar.
      O segredo é esse. Se esforce no começo que os resultados virão.
      Me coloco a disposição para te ajudar.
      entre em contatos que farei o possível para que tenha um excelente tratamento.
      Estarei aguardando sua ligação ansiosamente.
      Um grande abraço.
      Susanne
      Farmacêutica Nature Derme
      (31) 3214-9050
      (31) 82256597 (whastapp)
      http://www.naturederme.com.br

  1. Amei o artigo, ganhou mais um leitor desde portal de grande conteudo, espero que continue a eleborar sempre sempre coisa de qualidade como vc vem fazendo, obrigado.

  2. Excelentes dicas para nós mulheres que desejamos emagrecer,colocar todas elas em prática e espero obter o resultados positivos. Desde já agradeço por ter encontrado seu blog. Parabéns.

  3. Excelente dica sobre emagrecimento, estou precisando de incentivo e muita força de vontade e conseguir encontrar aqui no seu artigo, muito obrigada, vou colcoar em prática e ver se vou conseguir obter os melhores resultados possíveis. Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This