entenda-aqui-os-principais-beneficios-do-sono-para-a-saude.jpeg

Entenda aqui os principais benefícios do sono para a saúde

O frenético ritmo da sociedade, muitas vezes, faz com que negligenciemos uma boa noite de sono. O corpo humano necessita de uma quantidade mínima de horas dormindo para que as funções metabólicas sejam realizadas de forma saudável. Ou seja, não dormir pode ser extremamente prejudicial à saúde.

Pensando nisso, preparamos a seguir uma lista com os principais benefícios do sono para a manutenção de uma boa saúde e bem-estar. Confira!

Manutenção da memória

Durante o período do dia o nosso cérebro assimila e registra o que se passa na nossa rotina, seja a matéria de um curso ou qualquer fato do cotidiano. Entretanto, num primeiro momento essas informações ficam registradas na chamada memória de curto prazo, que pode ser perdida facilmente.

A consolidação de uma memória é feita durante a noite, enquanto estamos dormindo. É durante o sono que a memória de curto prazo é transformada em memória de longo prazo, durante o chamado sono profundo.

Ao longo da vida, o hábito de dormir mal pode prejudicar gradativamente essa capacidade de conversão em memória de curto para longo prazo, o que pode ocasionar problemas de memória.

No caso de estudantes, ou qualquer um que desempenhe uma função que demande assimilação de conteúdo, é fundamental que o período do sono não seja negligenciado. Do contrário, grande parte do esforço para o aprendizado será em vão.

Concentração

Pessoas que não dormem uma quantidade satisfatória de horas de sono não conseguem manter um nível aceitável de atenção durante muito tempo. Isso pode influenciar diretamente no rendimento do indivíduo nas atividades diárias, ou até mesmo em alguns casos causar acidentes.

Assim, é fundamental que o período do sono seja respeitado. Deve-se considerar um mínimo de 6 horas por dia de sono, sendo que o ideal, na verdade, é de 8 a 10 horas. Dessa forma é possível manter um bom nível de concentração e rendimento durante o dia.

Prevenção da obesidade

Durante o sono o organismo secreta um hormônio chamado de Leptina, que é responsável pela sensação de saciedade. Pessoas que dormem pouco tendem a manter níveis baixos desse hormônio e, consequentemente, tendem a comer mais durante o dia, o que pode alterar o peso, favorecendo o ganho.

Outro fator importante é a queima de gorduras. A falta de sono pode alterar o metabolismo de lipídios do organismo, sendo sua queima reduzida em relação a um indivíduo que dorme de 6 a 8 horas por dia. Há ainda um aumento dos hormônios Grelina e Cortisol, que possuem função de armazenamento de gordura no corpo. Assim, dormir pode ser uma arma efetiva no emagrecimento e no controle do peso.

Hipertensão

A falta de sono é uma situação extremamente estressante para o corpo. Com isso, há uma secreção mais elevada de adrenalina, a fim de manter o organismo num estado de alerta.

Assim, com a ação da adrenalina a pressão arterial do indivíduo que dormiu pouco se torna razoavelmente mais alta. Entretanto, a manutenção de um padrão de sono insuficiente pode tornar essa alteração pressórica permanente, qualificando assim o desenvolvimento de um caso de hipertensão.

Controle do estresse

O hábito de dormir mal acarreta mudanças hormonais extremamente prejudiciais ao indivíduo, como o aumento dos níveis de Cortisol. Além de atuar nos processos de armazenamento de gordura, o Cortisol é um hormônio produzido pelo organismo justamente em resposta ao estresse.

Dessa forma, a manutenção de altos níveis desse hormônio podem acarretar sérias consequências ao dia a dia do indivíduo. O aumento do estresse no ambiente de trabalho, por exemplo, pode não só prejudicar o rendimento da pessoa, como também o resultado da função que ela desempenha.

Portanto, para garantir um maior bem-estar e controlar os níveis de estresse é fundamental que o horário do sono seja respeitado.

Prevenção da depressão

Por acarretar aumento dos níveis de estresse, a privação de sono pode agravar ou até mesmo desencadear um possível quadro de depressão. Estudos apontam que pessoas com níveis aceitáveis de sono apresentam maior qualidade de vida do que indivíduos que dormem menos de 6 horas por dia.

Dessa forma, a manutenção de boas noites de sono pode auxiliar no combate aos sintomas da depressão, assim como também pode evitar que a doença se agrave.

Aumento do desempenho físico

Como já foi dito, a privação de sono induz o organismo a produzir respostas à uma situação de estresse. Os elevados níveis de Cortisol, por exemplo, promovem um aumento considerável de reações catabólicas no corpo humano.

Essas reações consistem em processos de quebra para obtenção de energia. A partir de um hábito de sono indevido o corpo pode progressivamente perder massa muscular, o que prejudica o desempenho físico do indivíduo.

Além disso, é durante o sono profundo que o corpo produz o chamado GH, ou hormônio do crescimento. Apesar de não atuar no aumento da estatura do corpo após a idade adulta, esse hormônio é um dos grandes responsáveis pelas atividades anabólicas do organismo, ou seja, de construção. Assim, controle de níveis normais do hormônio pelo sono garantem também a manutenção da massa e tônus muscular.

Bons hábitos de sono auxiliam no maior rendimento em exercícios e atividades físicas. Vale a pena investir nesse ponto para melhorar sua performance ou simplesmente para o aumento de sua qualidade de vida.

Controle da diabetes

Indivíduos portadores de diabetes tipo 2 são resistentes a um hormônio chamado Insulina. Secretado pelo pâncreas, a insulina tem a função de abaixar a glicemia do sangue, favorecendo a entrada de glicose nas células do corpo.

Segundo alguns estudos, a privação do sono por parte desses indivíduos pode agravar a resistência a esse hormônio, o que pode agravar o quadro de diabetes. Alguns estudos indicam ainda que a falta de sono pode também ser um fator de desenvolvimento da diabetes tipo 2, mesmo que esses indivíduos não tenham apresentado sinais da doença previamente.

Ajuda profissional

Em alguns casos de insônia é extremamente válido procurar ajuda profissional para avaliar os motivos da dificuldade de dormir ou mesmo de fatores que possam vir a prejudicar a qualidade do sono. Existem clínicas médicas especializadas no tratamento de distúrbios do sono.

Dessa forma, percebemos que o sono possui importantes reflexos na manutenção da nossa saúde e bem-estar. Além da fadiga física, é possível desenvolver sérios problemas pela negligência com o tempo de dormir. Portanto, vale a pena investir no desenvolvimento de bons hábitos de sono.

Gostou do Post? Comente suas experiências e dúvidas!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This