Medicina Preventiva: como influencia na sua qualidade de vida?

Muita gente só vai ao médico quando já está doente. Você faz isso? Saiba que é melhor mudar de tática. Isso porque a qualidade de vida depende diretamente da medicina preventiva.

Essa é uma especialidade médica cujo principal objetivo é prevenir lesões e doenças. Assim, ao invés de curá-las e tratar seus sintomas, essa modalidade tem a finalidade de evitar que elas surjam.

É por isso que a qualidade de vida é melhorada quando você adota a medicina da prevenção. No post de hoje, vamos explicar melhor essa relação e verificar como a sua saúde é influenciada positivamente por essa medida. Vamos lá?

O que é a medicina preventiva?

Essa especialidade médica atua para prevenir as doenças e lesões. É uma das áreas da medicina atual, que se divide em:

  • curativa: tem a função de curar doenças e lesões. É subdividida em 53 especialidades que são reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina. Entre elas estão neurologia, cardiologia, psiquiatria, endocrinologia, ginecologia etc.;

  • normativa: estabelece uma regra de acordo com a ciência, a ética, o direito e a medicina. É composta por profissionais especialistas em medicina legal, que possuem funções nos Conselhos Regionais e Federal da profissão e peritos médicos;

  • preventiva: utiliza medidas institucionais (como saneamento básico, vacinação etc.) e individuais com orientação médica (por exemplo: abandono do sedentarismo, controle de peso, alimentação saudável etc.) para evitar as doenças.

Pelas explicações fica evidente que a medicina voltada à prevenção é a mais indicada. Com ela não há a sobrecarga da modalidade curativa e a qualidade de vida é ampliada.

Quais são os benefícios?

A medicina da prevenção surgiu nos anos 1980 e vem se tornando cada vez mais popular entre os profissionais da saúde porque traz diversos benefícios para os pacientes.

O principal é a melhoria da qualidade de vida. Isso acontece porque a medicina da prevenção traz reflexos positivos nas condições gerais de saúde da pessoa. É por isso que alguns indivíduos não ficam doentes mesmo tendo tendências hereditárias, vivem mais felizes e são mais ativos, inclusive na terceira idade.

Como consequência há a redução de gastos com medicamentos, a melhoria do convívio familiar, o aumento da produtividade e a diminuição do absenteísmo no trabalho. Além disso, a incidência de internações é menor e os tratamentos corretivos ocasionam menos gastos.

Quais estratégias são utilizadas?

Os indivíduos que optam por seguir as regras preventivas devem cuidar da própria saúde de forma bastante ampla. Os médicos que trabalham com essa especialidade fazem a identificação prévia de doenças por meio de exames preventivos e genéticos.

O objetivo é reduzir os danos e intervir antes que os problemas surjam. Para alcançar essa finalidade há 4 níveis de prevenção que podem ser adotados. São eles:

  • prevenção primária: evita o surgimento de doenças com o trabalho realizado desde a gestação;

  • prevenção secundária: abrange as técnicas para diagnóstico e tratamento de doenças e lesões em estágios iniciais, evitando que se torne um problema significativo;

  • prevenção terciária: adota métodos que reduzam o impacto negativo da doença. Como consequência há a diminuição de complicações e o restabelecimento das funções;

  • prevenção quaternária: usa metodologias que reduzem ou limitam os resultados de intervenções excessivas ou desnecessárias.

Como você pôde perceber, a medicina da prevenção também atua depois a doença aparecer, o que reforça sua função de melhorar a qualidade de vida do paciente.

Quem pode adotar?

As estratégias da medicina da prevenção podem ser adotadas por qualquer pessoa. É altamente indicada para pessoas que possuem tendências hereditárias a alguma doença e para quem está suscetível a uma doença crônica (como os idosos).

As pessoas de faixas etárias mais novas, porém, também podem optar por esse método para assegurarem melhor qualidade de vida no futuro. Neste caso deve-se focar na adoção de hábitos saudáveis, como ter uma boa alimentação e fazer exercícios físicos regularmente.

Como a medicina preventiva influencia na qualidade de vida?

Se a medicina da prevenção tem por objetivo evitar o surgimento de doenças fica claro que ela ajuda a melhorar a qualidade de vida. Por meio dessas técnicas você pode, por exemplo, evitar o surgimento da maioria das doenças não transmissíveis, como diabetes, pressão alta e problemas cardiovasculares.

Esse tipo de doença tem uma relação direta com os hábitos alimentícios, privação do sono, sedentarismo e aumento de peso. Os fatores genéticos, inclusive, não são determinantes para o desenvolvimento dessas enfermidades.

O estilo de vida e o ambiente em que se vive são os elementos-chave para desencadear esses problemas. Eles são gatilhos que incentivam o aparecimento de doenças em pessoas que já possuem predisposição. O resultado é a piora da qualidade de vida e dificuldades na saúde.

Você deve saber também que a medicina da prevenção olha para o ser humano de forma holística, ou seja, abrangente. Afinal de contas, os problemas podem aparecer devido a questões emocionais e estresse.

Por isso, é preciso ter um médico de confiança, que vai acompanhar as questões psicossociais e doenças crônicas. A partir disso, ele vai indicar a necessidade de uso de medicamentos e de cirurgias.

Como a medicina preventiva traz qualidade de vida na terceira idade?

Os idosos são um grupo que deve adotar a medicina da prevenção. Por serem mais frágeis e, muitas vezes, terem dificuldades ou incapacidades físicas, esses indivíduos podem melhorar sua qualidade de vida e começar a ter um envelhecimento ativo.

A ideia é que eles participem de forma contínua em questões econômicas, sociais, espirituais, culturais e civis. Portanto, mesmo que possuem alguma doença ou necessidade especial os idosos podem ter bem-estar físico, mental e social.

Apesar disso, o Brasil ainda está muito aquém na adoção da medicina de prevenção. É importante que todos comecem a se conscientizar agora mesmo para manterem sua independência, liberdade e qualidade de vida em todas as idades. O resultado vale a pena.

E você, já começou a adotar a medicina preventiva? Ou ainda prefere a curativa? Lembre-se das informações que repassamos e garanta sua qualidade de vida agora mesmo! Para saber mais sobre esse e outros assuntos relativos à saúde não deixe de assinar a nossa newsletter!

Comments (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This