Veja as 5 melhores práticas para controlar a pressão arterial

A hipertensão arterial é uma das doenças crônicas que mais mata no mundo e se tornou um problema de saúde pública. Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão, o Brasil terá, em 2025, 80% mais hipertensos do que tem hoje. Assim, controlar a pressão arterial da população se tornou uma preocupação para o governo do nosso país.

Ainda de acordo com a pesquisa citada, os números sobre a doença são alarmantes. Estima-se que, em 2016, existiam 17 milhões de hipertensos no Brasil e que cerca de 420 mil pessoas morrem todos os anos em consequência do Acidente Vascular Cerebral (AVC) — problema resultante da pressão alta.

Em vista desse quadro, é essencial tomar cuidados para manter a pressão sempre bem-equilibrada e cuidar melhor da nossa saúde.

O que é a pressão arterial?

Muito se fala em hipertensão arterial, mas você sabe o que é a pressão arterial? Ela, nada mais é, que a força exercida pelo sangue nas paredes dos vasos. E isso é uma consequência do bombeamento cardíaco: a cada batimento, uma quantidade considerável de sangue é jogada dentro dos vasos sanguíneos.

Já percebeu que quando se fala em pressão arterial, sempre há dois números envolvidos. Por exemplo, quando se diz que ela está normal, é da seguinte forma: 12/8 mmHg (milímetros de mercúrio). Esses números representam a pressão sistólica e a diastólica respectivamente.

O primeiro tipo, ou seja, a sistólica, é a pressão máxima, que representa a força com a qual o coração bombeia o sangue. Já o segundo número, ou seja, o da diastólica, faz referência aos vasos periféricos (tensão exercida nos vasos das pernas, dos braços e do abdome).

Apesar de muitos falarem que a pressão ideal é 12/8 mmHg, na verdade, o correto é dizer 120/80 mmHg. E não há uma medida considerada ideal ou normal, esse número é uma média geral, tomada como parâmetro pelos profissionais de saúde. Cada pessoa tem uma pressão ideal: 110/70 mmHg ou 130/80 mmHg e por aí vai, e isso é completamente natural.

Por que é preciso cuidar da pressão?

O valor 120/80 mm Hg é um parâmetro, conforme já foi dito. Quando o número dessa pressão sobe, algumas pessoas começam a sentir mal-estar e alguns sinais e sintomas podem aparecer como:

  • dor na nuca;

  • visão dupla;

  • dor no braço esquerdo;

  • dificuldade para respirar;

  • sonolência;

  • zumbido no ouvido.

É preciso ficar sempre atento, porque, nem sempre, esses sintomas aparecem e, às vezes, podem surgir apenas 1 ou 2 deles. Muitas vezes, a pessoa não desconfia que o problema é a alteração da pressão.

A pressão baixa também pode ser perigosa e a pessoa sente tontura, fraqueza, respiração ofegante, cansaço, muita sede e pode desmaiar. Ela não representa um grande risco para a saúde, porque até mesmo beber água é capaz de ajudar a aumentar os números.

O que é a hipertensão arterial?

O nosso coração bombeia o sangue para que ele chegue a todas as partes do corpo, não é mesmo? A hipertensão acontece quando esse bombeamento precisa ser mais intenso a fim que ele continue indo para todos os tecidos.

Isso ocorre porque a corrente sanguínea encontra uma certa resistência para passar através das artérias. Dessa forma, a pressão exercida na parede dos vasos aumenta e isso pode acontecer de forma repentina.

Para diagnosticar alguém com hipertensão é necessário aferir a pressão após 5 minutos de repouso e na posição sentada. Se a medição der um valor igual ou maior que 140/90 mmHg, ela é considerada alta, mas um indivíduo só é classificado como hipertenso se esses números permanecerem assim constantemente, ou seja, dia após dia.

Como controlar a pressão arterial?

1. Cultive hábitos saudáveis

A prática de exercícios é essencial na vida de qualquer pessoa, mas é ainda mais importante para quem precisa ter um controle maior da pressão arterial.

Antes de começar a praticar qualquer tipo de exercício, é preciso procurar um médico para fazer os exames necessários e só é indicado começar após o aval do cardiologista. A partir disso, procure uma atividade física que você goste e busque por um profissional especializado para fazer o acompanhamento durante dos treinos.

Também é indicado iniciar uma mudança de hábitos alimentares. Eliminar ou, pelo menos, reduzir consideravelmente alimentos com alto índice de gordura saturada (como é o caso das carnes vermelhas) já é um bom começo. Além disso, é importante retirar do cardápio outros alimentos gordurosos, como as frituras.

2. Perca peso

Quanto mais peso a pessoa tem, maior é a sua pressão arterial. Normalmente, essas pessoas têm vasos com uma grande quantidade de gordura alojada em suas paredes — essa condição é chamada de placas de ateroma. São elas que promovem a resistência à passagem do sangue.

Assim, perdendo medidas, esse tipo de gordura é reduzido. Além disso, ao emagrecer, também perde-se gordura abdominal, que é a mais perigosa para a hipertensão arterial. O ideal é que a circunferência do abdome esteja menor que 88 cm nas mulheres e 102 nos homens.

3. Aposte em dietas específicas

Uma mudança na alimentação como um todo deve ser realizada, porém, existem alguns alertas e considerações que são específicos para os hipertensos. Dessa forma, foi criada uma dieta específica para os portadores da doença: a Dieta Dash.

Essa dieta apresenta uma redução considerável de sódio, açúcar refinado, alimentos industrializados e gordura saturada. Assim, ela visa eliminar todas as substâncias que possam contribuir, de alguma forma, para o aumento da pressão.

Ela funciona da seguinte forma:

  • a quantidade de sódio deve ser reduzida para de 1.500 a 2.300 mg por dia;

  • o consumo de alimentos ricos em colesterol (a gema do ovo, por exemplo) deve ser de apenas 150 mg diárias;

  • para uma dieta de 1.500 calorias, apenas 90 a 150 podem ser de gordura saturada.

Essa é uma dieta que tem oferecido bons resultados e é bastante recomendada pelos especialistas.

4. Abandone o cigarro e o álcool

O cigarro oferece diversos riscos para a saúde, inclusive o de ter câncer, e ajuda a destruir a parede dos vasos sanguíneos. Isso faz com que eles se contraiam (uma forma de resistência a essa “inflamação”) e, assim, ofereçam maior resistência à passagem do sangue, fazendo a pressão subir.

O álcool também aumenta a pressão arterial e o ideal é não passar de 30 g por dia dessa substância. Isso equivale a 2 cervejas em lata ou a 2 taças de vinho.

5. Reduza o estresse

Qual é o seu estilo de vida? Você anda sempre muito agitado e não aproveita nada do seu dia para relaxar? Então, é necessário repensar esse ritmo e aprender a desacelerar.

O estresse libera uma substância chamada cortisol, que aumenta a pressão arterial e danifica os vasos. É por isso que algumas pessoas podem infartar ao receber uma notícia ruim.

Cuide mais de si e da sua saúde. Lembre-se sempre que a melhor maneira de evitar doenças é por meio da prevenção. Portanto, faça os seus exames regularmente e procure ter uma vida mais saudável, tendo mais tempo para você e para as pessoas que ama.

Gostou das informações? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais! Assim, os seus amigos também poderão aprender como controlar a pressão arterial e ter uma vida melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This