Afinal, quais são os sintomas de estresse?

Grande parte das pessoas enfrenta situações estressantes devido às dúvidas do presente e às incertezas quanto ao futuro. Assim, saber quais os sintomas de estresse pode ser importante para indicar alternativas que sinalizem melhoria ao bem-estar mental e físico.

Identificar as causas desse problema é fundamental para minimizar os reflexos negativos do estresse e tornar a vida mais saudável e produtiva.

Nesse sentido, se você está em busca de medidas para impedir que o estresse prejudique a sua rotina pessoal e profissional, este é o caminho. Boa leitura!

Quais os principais tipos de estresse?

Fatores que resultam no estresse são também chamados de estressores. Entre eles, os mais comuns são:

  • estressores críticos: são eventos como casamentos ou nascimentos de filhos, capazes de causar reações emocionais de longa duração;

  • estressores traumáticos: consistem nos problemas sociais, choques ou eventos traumáticos;

  • estressores cotidianos: estão relacionados a assuntos pessoais, de trabalho ou de saúde.

Quais os sintomas de estresse que mais prejudicam a saúde?

Em menor ou maior grau, o estresse figura como um mal que afeta a todos nós. Por isso, saber quais os sintomas dele é algo primordial para buscar a ajuda mais adequada e enfim superá-lo.

Para facilitar a compreensão, classificamos os sintomas em dois tipos. Confira a seguir.

Sintomas físicos

Ainda que haja integração fisiológica entre o emocional e o físico, alguns sintomas do estresse afetam especificamente o lado físico. Veja.

Dores no corpo

Mediante situações de estresse muito intenso, o indivíduo sente dores profundas e generalizadas em todo o corpo.

A região da cabeça, principalmente a nuca, os ombros e a coluna vertebral são as mais atingidas.

Cansaço 

O cansaço e a indisposição física são típicos de estresse crônico. A pessoa é dominada por um desânimo que, a princípio, parece não ter uma causa definida.

Porém, se não tratado, a tendência é que o nível de estresse evolua para doenças mais graves.

Insônia

Independentemente da causa do estresse, um dos primeiros sinais é a insônia. Preocupações no âmbito pessoal, familiar, financeiro ou profissional são os estressores mais influentes.

Problemas na pele 

Entre as complicações de pele mais observadas, a acne aparece como um dos sintomas mais evidentes.

Alguns tipos podem provocar coceira na face e causar manchas irreversíveis. Logo, é preciso ter cuidado com a pele do rosto e evitar o contato das mãos com a acne.

Sintomas emocionais

Em situações de estresse, os sintomas emocionais mais perceptíveis são os listados na sequência.

Ansiedade excessiva 

Sob estresse, todo o organismo fica alterado e, com isso, as principais funções fisiológicas podem ficar comprometidas.

Isso gera um nível de ansiedade que assume condição patológica, já que passa a ser capaz de resultar em diversas doenças emocionais e físicas.

Falta de concentração

Tanto na vida pessoal quanto na profissional, cumprir algumas tarefas do cotidiano pode virar uma espécie de pesadelo.

O estresse reduz consideravelmente a capacidade de concentração e impede que o indivíduo mantenha o foco em suas metas mais importantes.

Insatisfação com a vida

Um dos efeitos mais preocupantes do estresse é a insatisfação com a vida, já que essa situação pode evoluir para a depressão.

O indivíduo que enfrenta esse contratempo fica mais vulnerável à instabilidade emocional e ao surgimento de problemas psicológicos graves.

Como superar os sintomas do estresse? 

Buscar formas de evitar o estresse é uma medida admirável e fundamental para a reabilitação mental e física. No entanto, nem sempre se consegue superar o obstáculo sozinho.

Mediante situações delicadas, o ideal consiste em procurar ajuda profissional ou terapias alternativas capazes de reverter o caso.

Percebe-se, então, que não basta apenas saber quais os sintomas de estresse. É necessário reestruturar o estilo de vida para superar esse desafio. Mudanças na alimentação e o uso de suplementos vitamínicos também podem auxiliar na recuperação do bem-estar e da qualidade de vida. 

Agora é com você: tem alguma opinião diferente sobre o tema? Deixe seu comentário e participe do nosso artigo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This