Confira os melhores alimentos para a síndrome do intestino irritável

A dieta para síndrome do intestino irritável (SII) é um dos pontos mais importantes do tratamento da doença, pois ajuda a inibir os seus sintomas. Esta patologia é funcional e crônica, atingindo o trato digestivo, mais especificamente o intestino grosso e delgado.

As paredes dos intestinos são revestidas por músculos, que trabalham contraindo e relaxando de acordo com a passagem do alimento ingerido do estômago até o reto. Quando a pessoa sofre de SII, as contrações podem ser mais intensas e se prolongarem por mais tempo do que o normal, causando dor abdominal, flatulência, gases e diarreia. Também pode ocorrer o contrário: contrações fracas e que atrasam a passagem dos alimentos, resultando em fezes endurecidas.

A escolha adequada de o que comer e o que evitar nas suas refeições é essencial para amenizar a doença. Tem SII? Veja o que está liberado e proibido na sua dieta!

Quais são os tipos de Síndrome do Intestino Irritável?

Na verdade, não existem tipos, mas sim subclassificações diferentes, que são feitas conforme o aspecto das fezes. Há a SII-C, que é mais comum em mulheres, fazendo com elas fiquem mais tempo sem ir ao banheiro e evacuem fezes duras.

Outra possibilidade é a SII-D, que é mais frequente em homens e caracteriza-se por variar a frequência das evacuações, tornando as fezes moles ou líquidas (diarreia). Ainda existe a SII-M, que é mista, em que o paciente tem fezes moles ou duras, podendo ficar constipado por longos períodos ou com o intestino solto frequentemente.

O diagnóstico da doença só pode ser feita por um médico, com o relato de todos os sintomas.

Quais são os alimentos a serem evitados?

Alguns alimentos estão diretamente relacionados à piora da síndrome do intestino irritável, o que se deve ao fato de elevarem a produção dos gases intestinais, que causam sintomas como flatos e distensão abdominal.

Entre os itens a serem evitados na sua dieta estão as comidas gordurosas, como carne de porco e frituras. Também é indicado deixar de lado aqueles que têm alto teor osmótico — como o leite condensado —, pois levam à retenção da água no intestino, provocando a diarreia.

Mantenha distância dos alimentos que apresentam má absorção e rápida fermentação, como feijão, grão-de-bico, trigo, repolho, leite e derivados, já que geram fezes moles.

Quais são os alimentos que devem ser ingeridos?

É altamente recomendável consumir verduras (como couve e alface), frutas não cítricas (banana e maçã), cereais integrais (como quinoa e aveia), salmão e demais peixes. Além de chás que reduzem os gases, como o de camomila.

Esses alimentos são ideais para a dieta do paciente com SII porque têm baixo teor osmótico e de gordura, além de um alto de teor de fibras — que são imprescindíveis para a sua alimentação.

É necessário dizer que existem dois tipos de fibras: as insolúveis e as solúveis. As fibras insolúveis favorecem a formação do bolo fecal, mas sem compactá-lo, gerando a constipação. Já as fibras solúveis formam o bolo fecal e o compactam, sendo benéficas para as pessoas com quadros frequentes de diarreia.

De forma geral, a dieta para síndrome do intestino irritável deve se basear em alimentos que não agridam e atuem na regulação do intestino. A escolha deles tem que ser feita conforme o padrão clínico do paciente, que pode ter tendência a diarreia ou constipação. Com uma dieta balanceada você evita a ocorrência dos sintomas e os desconfortos causados por eles.

Gostou deste post? Compartilhe-o nas redes sociais e mostre para os seus amigos como aliviar os problemas ocasionados pela SII!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This