Ansiedade e compulsão por doce no trabalho: por que ocorre e como evitar?

Ansiedade e compulsão por doce no trabalho é um problema sério e precisa de acompanhamento para que não prejudique a saúde a longo prazo. Afinal de contas, o excesso de açúcar tende a desencadear diabetes e até mesmo obesidade. 

O primeiro passo, em uma situação como essa, está em aprender a identificar se você realmente sofre com essa questão ou se passa por momentos de desequilíbrio alimentar. Com isso, fica muito mais simples realizar as mudanças de hábitos necessárias para garantir mais disposição no dia a dia, a perda de peso e o bem-estar emocional. 

Quer saber mais? Vamos mostrar os motivos que fazem você querer doce no horário de trabalho. Acompanhe!

Entenda a vontade de comer doce

O desejo exagerado de comer doces está diretamente ligado à ansiedade e a outros problemas psíquicos. Em alguns casos, especialistas da área alertam que desejo em comer uma caixa de bombons, por exemplo, pode ser semelhante ao vício em álcool ou drogas.

Esse ato normalmente acontece no horário de trabalho, como forma de melhorar o humor de quem sofre de compulsão enquanto realiza uma tarefa mais cansativa mentalmente. Tudo isso gera um ciclo em que a pessoa começa a sofrer com problemas na balança e isso, consequentemente, causa mais ansiedade e alterações de humor. 

A compulsão pode ser uma forma do organismo se adaptar para equilibrar os níveis de noradrenalina e serotonina. Os dois são neurotransmissões responsáveis por efetuar comunicações entre os neurônios. 

Saiba como identificar a compulsão

O primeiro passo para se livrar desse tipo de problema é compreender quando ele realmente existe. Muitas pessoas acreditam que são apenas chocólatras ou grandes fãs de doces. No entanto, costumam ignorar a grande quantidade consumida em momentos específicos associados à sensação de infelicidade durante o dia, especialmente nas atividades do trabalho. 

Lembre-se de que compulsão vai muito além de episódios de exageros. Trata-se de uma doença que precisa de acompanhamento de profissionais. Na maioria dos casos, ela se caracteriza por comer doces de maneira descontrolada em um curto espaço de tempo.

Além disso, existe também a sensação de perda de controle que impede a pessoa de mensurar o problema que enfrenta. Saiba que esse desejo não é uma fome natural do organismo e, sim, uma vontade ligada ao emocional, que pode prejudicar a saúde em um curto espaço de tempo. Claro que de maneira consciente, os exageros podem entrar em ocasiões pontuais, como na TPM ou durante uma sessão de cinema com as amigas.  

Conheça dicas para evitar a compulsão

Quando a pessoa desconfia que está exagerando no consumo de doces, torna-se indispensável parar e avaliar qual o nível de necessidade. O grande segredo, nesse caso, é manter uma rotina com hábitos saudáveis que fazem muita diferença na hora de lidar com a ansiedade, especialmente, no ambiente de trabalho. Veja, a seguir, algumas dicas!

Amenize a ansiedade

Como a compulsão e a ansiedade andam juntas, em um primeiro momento também é muito importante cuidar da mente para aliviar o desejo por doces. Além de tentar reduzir o estresse no dia a dia, uma sugestão bastante interessante está em focar sua mente no presente. Sim! Pode até parecer simples à primeira vista, mas a pessoa ansiosa se preocupa demais com o futuro. 

Sendo assim, foque que somente no presente você tem total capacidade de controle e coloque suas expectativas no agora. Ao ter esse tipo de consciência, as coisas tendem a fluir de maneira mais fácil, sem preocupações excessivas ou sofrimento pelo que aconteceu no passado. 

Beber água

Beber bastante água é uma receita eficiente para quem deseja se manter saudável. Isso porque se trata de uma dica que ajuda o funcionamento do organismo, equilibra os níveis de hidratação e ainda funciona na melhora da pele, da digestão e até mesmo do humor. No entanto, o destaque fica por conta da redução da vontade de comer doces. 

Muitas vezes, quando a dieta é pobre em nutrientes e vitaminas essenciais para o bom funcionamento do metabolismo, costumamos confundir níveis baixos de hidratação com excesso de fome ou vontade de doce. Ou seja, quando os hábitos se tornam mais saudáveis, as chances de se saciar são muito altas se você tomar um copo de água. 

Comer alimentos ricos em fibras

Esses alimentos também são ricos em vitaminas e nutrientes que estimulam o bom funcionamento do organismo. Sendo assim, esse processo de digestão costuma gerar menos fome e equilibra os hormônios que pedem aquele docinho depois do almoço. O melhor de tudo é que você pode ingerir um iogurte com aveia como sobremesa e colocar alguns morangos, por exemplo. 

Essa medida costuma funcionar muito bem quando o hábito dos doces está ligado a comer algo saboroso depois da refeição principal e não apenas com o açúcar de fato. Com isso, em pouco tempo, seu organismo e cérebro criam novos hábitos e você passa a se sentir muito mais disposta de maneira geral.

Praticar atividade física

O exercício físico é um excelente aliado de quem sofre com ansiedade e, consequentemente, com a vontade excessiva de comer doces. Ao fazer uma caminhada, por exemplo, os níveis de serotonina aumentam no organismo e automaticamente a pessoa eleva seu bem-estar e dorme melhor durante a noite. 

Saiba que você não precisa seguir uma rotina super disciplinada de exercícios para ver os primeiros resultados. O mais importante é começar de acordo com sua disposição. Se você caminhar durante alguns minutos três vezes por semana, já vai identificar as primeiras mudanças, especialmente nas áreas emocionais. 

O importante está em decidir não ficar parado. Caso não goste de caminhada ou musculação, procure uma atividade que seja prazerosa no seu ponto de vista. Entre as principais sugestões estão aulas de dança, de zumba, tour de bicicleta, vôlei ou artes marciais. 

Pronto! Agora você já sabe como a ansiedade e compulsão por doce no trabalho podem afetar a sua saúde de maneira significativa. O melhor caminho, nesse caso, é se conscientizar que o desejo em excesso deve receber atenção especial. Assim, ao alinhar força de vontade com mudança de hábitos, fica mais fácil alcançar os objetivos. 

Gostou das informações deste artigo? Então assine nossa Newsletter e fique por dentro de outros conteúdos exclusivos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This