Saúde

Conheça os segredos para uma longevidade saudável

Os brasileiros estão vivendo 30 anos a mais que o que viviam em 1940. Naquele ano, a expectativa de vida era de 45,5 anos. Para os nascidos em 2016, a esperança de vida deu um salto para 75,8 anos, segundo dados do IBGE.

Porém, mais que ter mais anos de vida, o objetivo é ter uma longevidade saudável, evitando que a chegada da velhice traga doenças e perda de autonomia e qualidade de vida.

Neste post, listamos 8 dicas sobre o que fazer para ter uma longevidade saudável. Vamos falar sobre hábitos e atitudes cotidianas muito simples, mas que trazem ganhos em saúde física e mental, para aproveitar os anos extras com disposição e independência.

Boa leitura!

1. Pratique atividade física

Um estudo divulgado pela The Harvard Gazette indicou que incluir na rotina uma caminhada rápida de 75 minutos por semana gera um ganho de 1,8 ano na expectativa de vida de pessoas com mais de 40 anos, além de reduzir em 19% o risco de mortalidade.

Realizada ao longo de 10 anos, a pesquisa acompanhou 650 mil indivíduos de diferentes perfis físicos e hábitos de vida. Para aqueles que dedicavam de 150 a 229 minutos semanais a caminhadas rápidas, houve um aumento de 3,4 anos em sua expectativa de vida, quando comparado aos que não realizavam nenhuma atividade.

Os benefícios das práticas de atividade física acontecem independentemente do Índice de Massa Corporal (IMC) — no grupo participante, havia pessoas com peso normal, com sobrepeso e obesas. Quanto mais saudável e ativo era o participante, maiores os resultados em longevidade.

Pessoas ativas e com o peso adequado ganharam 7,2 anos em relação aos sedentários. É bom lembrar que, por si só, o sedentarismo pode elevar em até uma vez e meia os riscos de doenças coronarianas.

2. Consuma alimentos naturais

Uma alimentação saudável mantém o organismo equilibrado, aumentando a longevidade. Alguns alimentos e vitaminas têm propriedades que agem diretamente na saúde do corpo e da mente, prolongando a vida. Veja alguns deles.

Vegetais verde-escuros

Couve, espinafre, agrião, brócolis e outros vegetais de coloração verde-escura são ricos em ácido fólico (vitamina B9). Essa vitamina exerce diferentes funções no organismo:

  • protege o DNA das células de degenerações, prevenindo diferentes tipos de câncer;
  • mantém a saúde do cérebro, evitando doenças como a depressão;
  • fortalece o sistema imunológico;
  • previne doenças do coração, pois mantém a saúde dos vasos sanguíneos e reduz a homocisteína — um aminoácido presente no plasma do sangue e ligado a episódios de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e infarto.

Tomate

O tomate é rico em licopeno, uma substância carotenoide responsável pela cor vermelha dessa e de outras frutas, como a melancia e a goiaba.

O licopeno tem efeito antioxidante, contribuindo na prevenção e reparação de danos causados às células pelos radicais livres. Consumir 10 colheres de molho de tomate não industrializado por semana reduz pela metade os riscos de desenvolver alguns tipos de câncer.

Chás

Cultivar o hábito de tomar chá pode ser prazeroso e muito saudável. A revista científica Phytotherapy Research traz uma série de estudos sobre os potenciais benefícios que o consumo de diferentes tipos de chá pode trazer para a saúde. O chá-verde, por exemplo, auxiliaria na queima de gorduras e na modulação das funções gastrointestinais; já o chá-preto seria um aliado no controle do diabetes tipo 2.

3. Tenha uma boa higiene bucal

Ter uma boa saúde bucal está intimamente ligado a uma longevidade saudável. Além de manter um sorriso bonito e evitar doenças orais, como cárie e gengivite, o uso diário de escova e fio dental reduz os riscos de doenças do coração.

Isso porque as bactérias bucais que provocam inflamações na gengiva podem cair na corrente sanguínea, elevando em 72% o risco de doenças cardiovasculares. Essas bactérias, inclusive, estão relacionadas a um risco maior de parto prematuro em gestantes que tiveram problemas dentais durante a gravidez.

4. Mantenha o cérebro ativo

Exercitar o cérebro traz resultados diretos na longevidade, evitando doenças degenerativas como o Alzheimer e mantendo a mente sã. Jogos de quebra-cabeça, como o tetris, e atividades estimulantes, como palavras-cruzadas e jogos de tabuleiro, ajudam a elevar a capacidade cerebral e a retardar a degeneração natural dos neurônios, reduzindo os riscos de demência.

5. Faça sexo

Manter uma vida sexualmente ativa pode elevar de dois a cinco anos a expectativa de vida. Durante o ato sexual, são liberados hormônios, como a oxitocina, que aliviam o estresse e a tensão, trazendo sensação de bem-estar. A prática também queima, em média, 200 calorias. É importante salientar que o sexo deve ser feito com segurança, usando sempre um preservativo, para evitar doenças sexualmente transmissíveis.

6. Sorria mais

O riso espontâneo é capaz de reduzir os níveis de substâncias ligadas ao estresse — como o cortisol e a adrenalina — e aumentar a circulação de endorfinas, responsáveis pela sensação de bem-estar. Além disso, sorrir dilata os vasos e melhora a circulação sanguínea.

7. Durma bem

O sono é reparador e essencial para a saúde física e mental. Noites maldormidas não resultam apenas em cansaço, também podem provocar doenças cardíacas, câncer e problemas de memória, comprometendo as funções metabólicas e endócrinas.

Além de dormir entre 7 e 8 horas por noite, sempre que possível, faça a sesta. Há evidências de que os cochilos após as refeições protegem o coração, reduzindo a liberação de hormônios do estresse e melhorando a disposição para realizar as atividades cotidianas.

8. Coma chocolate amargo

O consumo moderado de chocolate amargo — cerca de 50 gramas por dia — ajuda a proteger o coração, prevenir o diabetes tipo 2 e controlar o apetite. Tudo isso graças à alta concentração de flavonoides presente na guloseima. Essa substância age nas artérias produzindo ácido nítrico, um vasodilatador natural que reduz a pressão e diminui os riscos de AVC e doenças do coração.

Os flavonoides também estão ligados ao aumento da imunidade, protegendo o organismo da ação de vírus e bactérias.

É importante salientar que apenas o chocolate amargo — 50% ou 70% cacau — traz esses benefícios, por apresentar uma quantidade maior da fruta. As versões ao leite e branca têm muito açúcar e gordura e devem ser evitadas.

Observando essas dicas percebemos que, para ter uma longevidade saudável, basta cuidar bem do corpo e da mente, cultivando bons hábitos de vida. E a melhor parte é que a maioria das atividades necessárias para se viver mais e melhor são prazerosas e fáceis de serem seguidas.

Gostou do nosso post? Quer mais dicas sobre como ter uma vida com mais saúde? Então, leia também nosso artigo sobre 6 hábitos saudáveis para ter durante a sua rotina de trabalho!

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 4 =