Descubra como repor vitamina D e a importância desse nutriente

 

Para manter a vida sempre saudável, é indispensável preservar o equilíbrio nutricional do corpo. Porém, existem algumas substâncias que, apesar de essenciais, não são tão fáceis de encontrar na alimentação diária. A vitamina D é um exemplo claro, justamente porque os alimentos não contêm grande quantidade dela, mas a falta causa problemas para o organismo.

Por ser um dos principais hormônios aliados ao bom funcionamento do corpo — inclusive para emagrecer —, é preciso ficar atento aos sinais e repor vitamina D sempre que necessário.

Se você quer entender melhor sobre a importância desse nutriente e o que fazer para manter as taxas sempre em dia, é só continuar lendo este artigo!

Para que serve a vitamina D?

A principal função dela é regular a absorção de cálcio e fósforo no organismo, mantendo os níveis dessas moléculas equilibrados na corrente sanguínea. Essa simples função traz diversos benefícios para o corpo:

  • previne doenças, como diabetes, hipertensão e cardiopatias;

  • aumenta a eficácia do sistema imunológico;

  • fortalece os ossos e os dentes;

  • auxilia no emagrecimento.

A falta da vitamina faz o metabolismo ficar desregulado, por conta da dificuldade de absorver o cálcio presente na corrente sanguínea. Com isso, surgem problemas como fraqueza muscular, indisposição, raquitismo, fragilidade óssea e até osteoporose, principalmente em idosos. A vitamina também é essencial para mulheres, pois ela ajuda a manter a fertilidade e a prevenir abortos espontâneos.

Por sua vez, o excesso do nutriente aumenta as chances de ter pedras nos rins, arritmia cardíaca, náuseas, coceira e até nervosismo. Porém, é raro ter excesso dessa vitamina, o que acontece somente quando a pessoa faz uso exagerado de suplementos. Dica: para quem quer emagrecer, a vitamina D é indispensável para manter o vigor e a disposição nos exercícios físicos.

Qual a quantidade diária necessária?

À medida que a idade avança, a necessidade diária da substância fica maior. Embora as quantidades sejam variadas de acordo com o organismo de cada um, normalmente os níveis são:

  • crianças de até 1 ano: 10 mcg;

  • crianças maiores, jovens e adultos: 15 mcg;

  • grávidas: entre 15 e 20 mcg;

  • idosos, a partir dos 70 anos: 20 mcg.

Como repor vitamina D?

Os alimentos consumidos diariamente não contêm a quantidade de vitamina D ideal para o corpo humano. Caso algum dos sinais de falta do nutriente apareça, é preciso fazer a reposição para manter a saúde em dia. Veja as principais maneiras para complementar a vitamina.

Melhorar a alimentação

Comer melhor faz toda a diferença. Alimentos como peixes, frutos do mar, leite, gema de ovo e fígado de boi são os que mais contém vitamina D, embora a concentração da substância seja baixa. Ainda assim, incluí-los na dieta frequentemente faz diferença e ajuda a manter as taxas da substância.

Tomar sol

O próprio organismo produz esse hormônio com base no colesterol presente no corpo, por meio da exposição ao sol. Porém, é preciso ter cuidado com a pele, pois quanto mais clara for a pessoa, menos tempo de sol é indicado, principalmente para evitar queimaduras ou doenças dermatológicas. Aproximadamente 15 minutos diários para peles mais claras e até 1 hora para as mais escuras são suficientes.

Usar suplementos

Existem cápsulas e gotas de vitamina D concentrada, que são suplementos indicados para reposição em casos de falta acentuada da substância — como no raquitismo e na osteoporose. O médico é o profissional mais adequado para medir a deficiência e indicar a dosagem diária correta, uma vez que ela varia com o sexo, a idade e o grau de deficiência.

Por mais que você se esforce, nem sempre a alimentação fornece todos os nutrientes necessários para um metabolismo regulado. Para manter a qualidade de vida enquanto evita indisposição, fraqueza nos ossos e doenças autoimunes, é indispensável encontrar maneiras alternativas de repor vitamina D. Tomar sol deve fazer parte dos seus cuidados com a saúde e, se necessário, ingerir suplemento vitamínico.

O que achou das nossas dicas? Para ficar por dentro de como levar uma vida mais saudável sem precisar sofrer, assine agora mesmo a nossa newsletter. Não perca tempo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This