Dores pelo corpo após exercício: por que ocorrem e como evitá-las?

Se você pratica atividade física certamente já deve ter sentido dores pelo corpo após os exercícios, correto? Elas costumam surgir quando há retomada, mudança ou aumento da intensidade no treino. Mesmo que algumas sejam comuns, não se pode ignorá-las, principalmente se elas se localizam nas juntas ou articulações.

Mas como identificar as dores normais das que são sintomas de lesões que precisam de cuidados especializados? Para saber sobre essa questão e como evitar os incômodos após as atividades, continue com a leitura do post!

Quais as causas das dores pelo corpo após os exercícios?

Quando submetemos o corpo a uma atividade mais intensa, as fibras musculares sofrem pequenas lesões por serem estiradas e tensionadas. Então, como forma de defesa, o organismo inicia um processo inflamatório e é isso que provoca as dores musculares após os exercícios.

Ou seja, a própria musculatura que foi trabalhada cria mecanismos de recuperação para sanar essas microlesões. Desse modo, ela fica mais forte e mais resistente, gerando a hipertrofia, que é o aumento da massa magra. Essas dores, quando surgem, demoram alguns dias para passar e nem sempre ocorrem após os exercícios.

Ao passo que o tecido muscular se fortalece, a dor será menor e somente voltará a aparecer caso haja aumento de carga ou intensidade da atividade física. Portanto, esse tipo de desconforto é normal. Mas é preciso ficar atento caso a dor seja diferente da descrita.

E quando as dores pelo corpo surgem durante a atividade física?

É importante não confundir essa dor tardia que citamos com aquela sensação de queimação no músculo durante a prática esportiva. Essa ardência é chamada fadiga, causada pelo acúmulo de ácido lático. Quando fazemos algum exercício, nosso organismo queima a glicose no corpo para fornecer energia.

Então, ao nos esforçarmos para realizar uma atividade com a qual não estávamos habituados, a queima de glicose é insuficiente e, assim, o ácido lático é produzido para esse fim. Quando ele é gerado em excesso e não consumido com a mesma velocidade, há a sensação de que o músculo está queimando.

Entretanto, a ardência logo passa e a quantidade de ácido não consumida é eliminada pela urina e suor. Apesar de ser um incômodo comum é possível evitá-la, como veremos no tópico a seguir.

Como evitar as dores durante o exercício?

Há maneiras de prevenir ou atenuar a sensação de que o músculo está queimando durante o treino. Para isso, siga nossas dicas:

  • mantenha-se hidratado durante a prática, afinal, o ácido lático é solúvel em água. Assim, há menos chance de haver ardência muscular;
  • respire pelo nariz e solte o ar pela boca, pois isso ajuda a levar mais oxigênio aos músculos e interrompe a produção do ácido;
  • consuma alimentos ricos em magnésio, vitamina B, ômega 3 e outros ácidos graxos;
  • realize alguns minutos de atividade menos intensa após o treino mais pesado, pois isso auxilia na desintoxicação do tecido muscular.

Vale ressaltar que a dor considerada normal é localizada nos músculos. No entanto, quando localizadas nas juntas ou articulações podem indicar que o exercício está sendo prejudicial ao seu corpo, seja pelo excesso de carga e intensidade, seja pela forma como vem sendo executado.

Portanto, há dores pelo corpo decorrentes de exercícios que são normais e passam sozinhas. Entretanto, se você sente que o desconforto não é muscular, pode ser um sinal de lesão. Assim, é necessário diminuir o ritmo e a intensidade e, caso a dor persista, procurar um médico para avaliar o caso. Desse modo, você poderá continuar a praticar sua atividade física de forma saudável para atingir seus objetivos.

Gostou deste post? Então aproveite a visita no blog e leia nosso artigo sobre como emagrecer de forma saudável. Boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This