Envelhecimento da pele: 4 coisas que você precisa saber

O envelhecimento da pele é um processo natural, pelo qual todo ser vivo passa, com o decorrer dos anos. Fisiologicamente, é possível associá-lo à perda de tecido fibroso, à baixa taxa de renovação celular e à diminuição da rede vascular e glandular. Fatores genéticos e ambientais estão diretamente relacionados com o aceleramento desse processo.

Algumas mudanças de hábito ajudam a retardar o envelhecimento cutâneo, porém, não é possível evitar o problema. Alguns dermocosméticos, por exemplo, conseguem atenuar e melhorar os sinais do desgaste da pele, mas não são capazes de reverter todos os sintomas.

Continue a leitura, conheça as principais causas do envelhecimento da pele e saiba identificar os sinais!

1. Falta de hidratação

A epiderme depende da hidratação proveniente da derme e do ambiente, pois não tem vascularização própria. Existem muitos fatores que fazem a pele perder água, como a própria falta de ingestão de líquidos ou o baixo consumo de alimentos mais úmidos.

A pele desidratada fica áspera, com aspecto enrugado e pode descamar. Por isso, é essencial protegê-la da perda de água, assim como repô-la de maneira eficiente — tanto por ingestão quanto de forma tópica. O mercado já oferece diversos dermocosméticos de qualidade para essa reposição hídrica, como máscaras hidratantes e nutritivas.

2. Exposição excessiva ao sol

A radiação solar pode causar desde fotoenvelhecimento até queimaduras e outras doenças na pele. Diversas alterações de pigmentação, como manchas, sardas e pintas, são causadas pela exposição solar. Isso é facilmente perceptível quando analisamos o corpo inteiro, pois as áreas mais expostas ao sol têm um aspecto diferente das demais.

A pele que apresenta sinais do fotoenvelhecimento é mais flácida, áspera, manchada, espessa e, em alguns casos, amarelada. Além disso, há um maior número de rugas. O ideal é que a proteção seja feita por barreiras físicas e pelo uso de filtro solar.

3. Má alimentação

A falta de alimentação saudável se reflete de diversas formas no organismo — e a pele é um dos órgãos que mais sofrem com esse descuido. O açúcar, por exemplo, causa um processo de envelhecimento chamado glicação, que prejudica a atividade das proteínas e deixa a pele flácida e desvitalizada.

Assim, o ideal é reduzir o consumo de açúcar e apostar em alimentos naturais, ricos em vitaminas e antioxidantes. Essas substâncias impedem a ação dos radicais livres e o envelhecimento precoce da pele.

4. Estresse

O estresse é um quadro emocional que gera diversas reações e alterações corporais. Entre elas, estão os problemas hormonais, que podem modificar a aparência da pele, pois interferem na degradação do colágeno. Com isso, a cútis perde o viço e a elasticidade.

Existem vários tratamentos para combater o estresse. Um procedimento simples é realizar sessões de massagens, que além de aliviarem o cansaço, relaxam a musculatura e oxigenam as células — e, consequentemente, ajudam no tratamento do envelhecimento, atenuando as rugas.

Evitar os fatores ambientais que podem acelerar o envelhecimento da pele é importante para garantir o bem-estar e a saúde. Investir em bons produtos, apostar em estratégias de fotoproteção (além do filtro solar), ingerir bastante líquido, evitar bebida alcoólica e parar de fumar são mudanças de hábitos fundamentais para uma cútis mais saudável e bonita.

E você, como costuma cuidar da sua pele para evitar o envelhecimento? Deixe um comentário no post e conte suas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This