O que causa o melasma? Saiba também como tratar

4 minutos para ler

O melasma é uma mancha em tom acastanhado que afeta principalmente o rosto de mulheres entre 20 e 50 anos, comprometendo a aparência e prejudicando muito a autoestima. Afinal, a face é como um cartão de visitas e, por isso, uma das partes do corpo que as mulheres mais cuidam. Mas você sabe o que causa melasma?

Ele é decorrente de diversos fatores e alguns podem piorar as manchas. A boa notícia é que há várias maneiras de prevenir e, inclusive, de tratar esse problema. Então, não deixe de ler este post para saber mais sobre o assunto e ficar livre dessas marcas.

Entenda o que é melasma

Trata-se de uma hiperpigmentação da derme, decorrente do acúmulo de melanina, que é uma proteína responsável pela coloração da pele e por evitar os danos da radiação ultravioleta. Como resultado, há o surgimento de manchas escuras na pele.

Essas manchas geralmente são em cor marrom escuro ou marrom acinzentado, com formato irregular e limites bem marcados. Há 3 tipos de melasma, que são classificados de acordo com a distribuição de melanina na mancha escurecida:

  • epidérmico: o excesso de melanina concentra-se na epiderme, que é a camada protetora e superficial da pele;

  • dérmico: a mancha atinge a derme, que é a camada localizada entre a hipoderme e a epiderme, sendo composta por vasos sanguíneos e terminações nervosas, além de glândulas sudoríparas e sebáceas;

  • misto: o depósito de melanina está situado tanto na epiderme quanto na derme.

Saiba o que causa o melasma

Não há como definir uma causa única para o surgimento das marcas na pele causadas pelo melasma. Afinal, são diversos fatores que contribuem para o problema. Veja os principais:

  • excesso de exposição ao sol: os raios ultravioleta estimulam os melanócitos, células que contêm melanina e dão o pigmento à pele. Isso explica por que o verão é a época na qual há mais casos de melasma;

  • hormônios da gravidez: o melasma que aparece durante a gestação é denominado cloasma gravídico e decorre da alteração hormonal desse período, visto que a progesterona e o estrogênio interferem diretamente na produção de melanina;

  • anticoncepcionais e terapia de reposição hormonal: a ingestão de hormônios pode desregular a produção de melanina, fazendo com que ela se acumule em regiões do rosto, pescoço e colo;

  • distúrbios da tireoide: a tireoide é uma glândula responsável pela produção de hormônios. Dessa forma, doenças que afetam essa glândula comprometem a produção hormonal, resultando, em alguns casos, em manchas acastanhadas na pele;

  • cosméticos inadequados: alguns cosméticos podem irritar a pele e manchá-la;

  • estresse: o estresse e a ansiedade impactam o funcionamento de todo o organismo e podem ser a causa do melasma.

Descubra como prevenir e tratar esse problema

Felizmente, há maneiras de evitar e até de tratar o melasma. As mais conhecidas são as seguintes:

  • protetor solar com pigmento: protetores solares com cor são os ideais, porque além de protegerem contra a ação dos raios solares, também bloqueiam a luz visível, proveniente de lâmpadas e aparelhos eletrônicos, como computador, smartphone e televisor;

  • clareadores: produtos como hidroquinona, cisteamina, ácido azelaico, retinoico e glicólico clareiam as manchas escuras do melasma;

  • fitoterápicos e vitaminas: neles existem fitoativos muito eficazes contra os raios ultravioleta, além de apresentarem propriedades anti-inflamatórias e imunomoduladoras, que suavizam as manchas;

  • ácido tranexâmico: age na plasmina e evita a formação de agentes inflamatórios que estimulam negativamente os melanócitos. Essa substância pode ser ingerida em cápsulas, mas também pode ser aplicada via injeção intradérmica ou encontrada em cremes;

  • peelings e lasers: a tecnologia trouxe diversos tipos de tratamento para melasma, sendo que os mais comuns são os peelings e os lasers, que conseguem remover as manchas.

Agora que você já sabe o que causa melasma, procure evitar exposição solar sem proteção e não utilize produtos cosméticos que não sejam adequados para o seu tipo de pele, pois isso pode piorar o quadro. Além disso, consulte sempre um profissional, visto que somente ele poderá avaliar o seu caso e indicar o melhor tratamento.

Que tal aproveitar a visita ao blog e saber mais sobre como ter uma pele linda? Não deixe de ler nosso post sobre como o ácido tranexâmico contribui para uma pele livre de manchas.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Share This