Sem disposição? Conheça a vitamina D e veja como ela pode te ajudar

Muitas pessoas se sentem indispostas e não sabem ao certo o que fazer para ter ânimo para realizar suas atividades cotidianas. Você é do tipo de pessoa que deseja ter mais disposição para concluir a rotina e todas as tarefas do dia a dia? Ou então para realizar atividades extras, como praticar algum hobby, uma atividade física ou sair com os amigos? Infelizmente, sem disposição, fica difícil dar conta de todos os compromissos.

Felizmente, você pode descobrir como renovar essas energias! Saiba que uma das razões da falta de animação pode ser a carência de vitamina D no organismo. Para que você entenda mais sobre o assunto e conheça também de que forma pode resolver o problema, trouxemos algumas informações e dicas especiais neste post. Continue lendo e descubra quais são elas!

O que é a vitamina D?

Essa substância é um hormônio esteroide, que não é produzido naturalmente pelo organismo, pois é necessário que ele fique exposto a índices adequados de luz solar para que essa produção ocorra. Trata-se uma substância lipossolúvel indispensável ao corpo e sua deficiência traz sérias complicações à saúde, podendo servir de gatilho para graves doenças.

Além da exposição correta ao sol, a necessidade diária de vitamina D pode ser complementada de outras maneiras, como pelo consumo de determinados alimentos. No entanto, algumas vezes, mesmo com exposição ao sol e alimentação correta, é difícil atingir os níveis suficientes dessa vitamina. Assim, torna-se necessário o uso de suplementos alimentares regularmente — com a ajuda de um médico.

Qual a importância da vitamina D para o organismo?

A vitamina D é fundamental para que o organismo tenha um bom funcionamento, melhorando o nosso humor e agindo com maior efetividade no combate às doenças. Para isso, é fundamental manter os níveis dessa vitamina adequados, o que traz os seguintes benefícios para a nossa saúde:

• colabora com a saúde óssea — estimula uma maior densidade dos ossos e, assim, ajuda no crescimento de crianças, diminuindo o risco de que ela desenvolva raquitismo na infância e de os adultos desenvolverem a osteoporose;

• estimula o sistema imunológico — para aquelas pessoas que têm imunidade baixa, além de prevenir gripes e resfriados, a vitamina D mantém o organismo fortalecido contra outras doenças;

• melhora a saúde cardiovascular — a vitamina D mantém a elasticidade das paredes arteriais, o que é fundamental para a prevenção de doenças cardíacas e vasculares;

• mantém adequados os níveis hormonais, já que estimula a produção de estrogênio nas mulheres e de testosterona nos homens;

• aumenta a disposição e melhora o humor — sua deficiência é relacionada a quadros de depressão;

• auxilia na perda de peso, pois há relação direta entre os níveis corretos dessa vitamina e a capacidade de queimar gordura de forma mais intensa;

• previne tipos de câncer, como os de mama, cólon, reto, próstata, carcinoma de células escamosas, osteossarcoma e leucemia mieloide.

Está sem disposição? Afinal, quais os sintomas da falta de vitamina D?

Para ter uma resposta precisa, o ideal é fazer exames sanguíneos, pois eles são capazes de atestar com certeza a falta de vitamina D. No entanto, alguns sintomas podem indicar uma possível deficiência da substância. Por isso, fique atento se começar a se sentir sem disposição ou perceber certas mudanças em seu organismo. Saiba quais são elas:

• fadiga e cansaço — a pessoa com carência dessa vitamina sente-se sem disposição, mal-humorada ou triste. Afinal, a falta de vitamina D pode fazer com que haja uma propensão 11 vezes maior à depressão;

• dor nos ossos e fraqueza muscular — sem vitamina D, não ocorre a calcificação, o que faz com que os ossos fiquem menos firmes e resistentes;

• imunidade baixa — ficar doente com frequência pode ser um sinal de falta da vitamina D;

• dificuldade de cicatrização — os baixos níveis de vitamina D podem piorar o processo de recuperação após lesões ou cirurgia;  

• perda de cabelo — tem ligação com a alopecia areata, doença que ocasiona a perda de cabelos e outros pelos do corpo;

• suor na região da cabeça — os recém-nascidos, por exemplo, costumam transpirar excessivamente nessa região devido à deficiência da vitamina D;

• problemas estomacais — por ser uma vitamina lipossolúvel, se você tiver alguma dificuldade estomacal para absorver gorduras, provavelmente também terá problemas para a absorção da vitamina.

Como vimos, os sintomas são variados e podem levar a quadros mais graves. No entanto, não é preciso esperar uma complicação para se cuidar. Por isso, trouxemos abaixo as melhores formas para buscar a adequação dos níveis de vitamina D no seu organismo.

Onde encontrar vitamina D?

Felizmente, é muito fácil repor a vitamina D no nível necessário para nosso corpo. Uma excelente maneira é a exposição aos raios solares. De acordo com um estudo de 2011, 41,6% dos adultos nos EUA são deficientes de vitamina D. Esse número sobe para 69,2% entre hispânicos e 82,1% entre afro-americanos. Mas lembre-se que é preciso tomar cuidado com o tempo de exposição ao sol.

Para quem tem a pele mais clara, o ideal para a produção de vitamina D é tomar um banho de sol por um tempo de 15 minutos por dia, sem o uso de protetor solar. Para as pessoas de pele negra, é aconselhável que esse banho de sol leve um tempo entre 45 minutos a 1 hora por dia. 

Essa reposição pode ser feita também pela alimentação, já que a vitamina D é encontrada em muitos alimentos saudáveis, tais como:

• sardinha e atum;

• fígado bovino;

• gema do ovo;

• ostras;

• suco de laranja;

• leite e queijo;

• óleo de fígado de bacalhau;

• cogumelos.

Como fazer a suplementação por cápsulas?

Outra forma eficiente é a ingestão de suplementos em cápsulas ou gotas. Os suplementos podem ser encontrados em farmácias e são vendidos sem prescrição médica, em diversas dosagens.

Assim, podemos encontrar os suplementos líquidos, que podem ser ingeridos por adultos e crianças de todas as idades, e também os suplementos em cápsulas, que são usados por crianças maiores de 12 anos e por adultos.

Por mais eficiente que seja essa forma de reposição, é preciso tomar cuidado com a ingestão de suplementos sem orientação médica, pois corre-se o risco de uma superdosagem, causando insuficiência renal, fraqueza muscular e vômitos.

Vimos que a carência de vitamina D pode ser extremamente grave à saúde. É preciso estar sempre atento a qualquer mudança no nosso corpo. Caso você note que está sem disposição, procure suprir essa falta com fontes de vitamina D, além de ficar diariamente exposto ao sol pelo tempo adequado.

Curtiu nosso conteúdo e quer saber mais sobre as vitaminas essenciais para a sua saúde? Então conheça agora mesmo 6 vitaminas para combater o estresse e o cansaço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This