Tire suas principais dúvidas sobre o melasma na gravidez

Ver o “positivo” no teste é um momento muito especial para a mulher que sonha em ser mãe. Mas alguns incômodos podem acompanhar o prazer da maternidade, como as temidas manchas escuras na pele: o melasma na gravidez.

Em muitos casos, o bebê nasce e as manchas continuam acompanhando a mamãe por muitos anos. Por isso, é fundamental tirar as suas dúvidas sobre o melasma. Afinal, a informação é a melhor forma de prevenção — e de combate, se for preciso. Então, leia este texto agora mesmo!

O que é o melasma?

Trata-se do escurecimento da pele que ocorre devido a alguns motivos relacionados à alteração da melanina. Diferentemente do que algumas pessoas podem pensar, o melasma não está limitado somente ao rosto, podendo surgir em outros locais como manchas ou pontos escurecidos.

Dentre os fatores que favorecem o surgimento do melasma, podemos destacar:

  • mudanças hormonais relacionadas ao uso de pílula anticoncepcional;
  • fatores genéticos;
  • idade entre 20 e 50 anos;
  • exposição solar;
  • gravidez.

Por que ele é comum no período da gestação?

Durante a gravidez, os hormônios estão em ebulição e, assim, a progesterona e o estrogênio também são capazes de atuar na alteração da melanina. Ou seja, são meses que demandam bastante cuidado com a pele que, além de estar sujeita ao melasma, também pode sofrer com o surgimento de acnes.

Vale lembrar que a exposição ao sol intensifica as manchas, portanto, fuja dele e não dispense o uso de protetores solares e chapéus.

Mas nem tudo está perdido: a hiperpigmentação característica da gravidez (que também escurece as axilas, os mamilos, a vulva e a linha da barriga) tende a diminuir a partir de quatro a seis meses após o parto.

Em que partes do corpo as manchas costumam surgir?

O melasma na gravidez (ou cloasma gravídico) pode surgir em algumas regiões do corpo, como:

  • no rosto, geralmente na testa, buço e maçãs;
  • nos braços;
  • no colo;
  • no pescoço.

Uma curiosidade é que as manchas têm formatos irregulares e, normalmente, são simétricas — ou seja, são iguais dos dois lados.

Como prevenir o melasma na gravidez?

Apesar de ser difícil lutar contra as consequências da ação dos hormônios, as grávidas podem tomar algumas medidas para evitar o surgimento ou o agravamento do melasma, como utilizar o protetor solar constantemente, evitar o sol e fazer uso da vitamina C tópica a partir do terceiro trimestre da gestação. Isso porque esse nutriente tem ação antioxidante, combatendo os radicais livres e ajudando a evitar as manchas.

E como tratar?

Muitas vezes, mesmo com todos os cuidados, os melasmas aparecem. O que fazer? A verdade é que existem alguns tratamentos que podem ajudar na gravidez e após o parto. Veja só!

Para as grávidas

Embora muitos procedimentos sejam contraindicados para as mulheres grávidas, é possível recorrer a tratamentos como:

  • pelling de cristal: apesar de não atingir as camadas mais profundas da pele, deve ser feito apenas com indicação médica;
  • suplementos para melasma: alguns produtos à base de picnogenol, luteína, licopeno e outros antioxidantes podem atenuar as manchas e impedi-las de se intensificarem. Mas essa opção também só pode ser considerada com indicação do seu médico.

​Pós-parto

É importante lembrar que muitos procedimentos não são seguros na fase da amamentação. Por isso, converse sempre com o seu médico antes de começar a combater as manchas utilizando as seguintes opções:

  • ácidos de uso noturno, como o retinoico ou tretinoína, glicólico, azelaico e adapaleno;
  • cosméticos clareadores;
  • ativos via oral;
  • peelings químicos;
  • lasers;
  • luzes.

Para terminar, fica o alerta: a pele que apresentou melasma na gravidez precisa de cuidados por toda a vida. Isso porque as manchas podem desaparecer por meio dos tratamentos, mas qualquer exposição ao sol (ou procedimento realizado de forma inadequada) podem fazê-las ressurgir.

Este conteúdo ajudou você? Quer saber mais sobre o assunto? Então, veja os cinco principais mitos e verdades sobre o melasma agora mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This