Afinal, quais são os riscos da infecção urinária? Descubra aqui!

Apesar de ser uma doença relativamente comum, se não tratada corretamente, os riscos da infecção urinária podem ocasionar complicações decorrentes, podendo inclusive evoluir para quadros graves e, em algumas situações, até causar a morte. 

O tipo mais comum e mais frequente é a cistite, que atinge a bexiga. Entre os seus sintomas estão a vontade frequente de urinar, a sensação de ardência e eventual sangramento. Já a pielonefrite é o tipo mais grave, pois as bactérias chegam até os rins, provocando febre e mal-estar geral.

Para que você entenda mais sobre essa doença, preparamos este artigo com as principais informações sobre os riscos da infecção urinária. Boa leitura!

Quais são as causas da infecção urinária?

A infecção urinária acontece quando micro-organismos, especialmente bactérias, colonizam a uretra e entram em contato com a urina. Esse processo não é muito simples, pois o nosso sistema urinário tem diversos mecanismos de defesa e a doença só ocorre quando as bactérias superam essas barreiras de proteção.

Algumas condições podem favorecer o surgimento da infecção, como:

  • segurar a urina por muito tempo;

  • beber pouca água;

  • ter diabetes e outras doenças que comprometem as defesas do organismo;

  • ter constipação;

  • ter cálculo renal.

Como é o tratamento?

O tratamento é feito com antibióticos e sua duração depende da gravidade da doença. Nos casos menos graves, o período varia de 3 a 7 dias. Nos mais graves, o tempo de uso dos remédios pode chegar a até 21 dias, com ou sem a necessidade de internação e de aplicações intravenosas de medicamentos.

A ingestão de muito líquido, especialmente água, também ajuda no tratamento, acelerando o efeito dos antibióticos. Geralmente, os sintomas começam a melhorar entre 12 e 24 horas após o início do tratamento.

Por que ocorre mais em mulheres?

O principal motivo para a infecção urinária ocorrer mais em mulheres é a anatomia feminina, em que o ânus e a vagina estão localizados próximos à entrada da uretra, o que propicia a migração das bactérias para este órgão. Por isso, é essencial manter a boa higiene desses locais. Além disso, a uretra feminina é muito curta, o que facilita a ascensão dos micro-organismos.

Além dessas condições anatômicas, outras situações podem aumentar os riscos de infecções em mulheres, como o uso de espermicidas, a gestação, o ato sexual e a obesidade.

O que fazer para evitar a infecção urinária?

Para evitar a infecção urinária é importante beber bastante água ao longo do dia e ir ao banheiro logo que sentir vontade de urinar. Isso é fundamental para que as bactérias não permaneçam muito tempo dentro do organismo.

Além disso, as mulheres devem evitar duchas vaginais e precisam limpar a região do períneo no sentido da uretra para o ânus (nunca no sentido contrário). Os sabonetes íntimos devem ser usados de forma adequada, sem exageros. Outra dica é urinar sempre após o ato sexual — o que também ajuda a eliminar as bactérias que possam ter entrado no organismo durante a relação.

Caso seja acometido pela doença, o paciente deve procurar um médico, principalmente se sentir ardência ao urinar ou verificar mudanças na cor da urina. Com os exames corretos, é possível identificar a bactéria causadora da doença e, com isso, tomar o antibiótico correto. E cuidado: a automedicação pode deixar os micro-organismos mais resistentes ao tratamento!

Gostou do nosso conteúdo sobre os riscos da infecção urinária? Ficou com alguma dúvida ou quer compartilhar outras informações? Então, deixe aqui o seu comentário!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This