Medicamentos naturais funcionam? Entenda aqui!

Você já deve ter percebido como tem crescido o interesse pela utilização de medicamentos naturais. Isso vem ocorrendo há vários anos, em todo o mundo. Na verdade, há muitos séculos, esses produtos constituem a principal fonte para a cura dos males que afligem a população nos países orientais, como China, Japão, entre outros. Aqui no Brasil também é muito forte essa tendência.

Por outro lado, Alemanha e França, na Europa, acompanhadas de perto pelos Estados Unidos, lideram a evolução desse mercado no mundo ocidental. Seu crescimento é bem maior que o da indústria farmacêutica alopática (responsável pelos medicamentos produzidos industrialmente) no mundo todo.

Mas, o que são os medicamentos naturais? Quais os seus benefícios nos diversos tratamentos em que são empregados e como podem ser utilizados pela população?

Acompanhe este post e fique por dentro!

O que são os medicamentos naturais

Esses medicamentos são produtos indicados para tratamentos médicos que são originários de material natural. Eles não passam por complexos procedimentos químicos para serem produzidos. Geralmente são extraídos de plantas e sofrem um mínimo processamento.

Isso significa que, muitas vezes, podem ser utilizados em uma condição bem próxima daquela em que se encontram na natureza. Nos remédios naturais, não estão presentes compostos quimicamente sintéticos ou, se por acaso eles aparecem, estão em pequenas quantidades.

Por exemplo, um medicamento fitoterápico, (aquele que é feito a partir de plantas medicinais) em cápsulas, pode ser constituído por folhas de um determinado vegetal que foram simplesmente reduzidas a pó. Outras vezes, pode se tratar do extrato de uma ou mais plantas, para ser utilizado em gotas. De qualquer forma, os princípios ativos presentes nesses medicamentos têm uma origem natural, sendo extraídos (retirados) e não produzidos quimicamente.

Você já ouviu falar na Medicina Indiana, chamada Ayurveda? Assim como ela, também a Medicina Chinesa e outras constituem exemplos de escolas médicas tradicionais. Essas formas de Medicina têm milhares de anos de existência e se baseiam estritamente em medicamentos naturais.

Do mesmo modo, a Fitoterapia faz uso essencialmente de medicamentos naturais. Trata-se de uma especialidade médica, mas consiste na utilização de medicamentos oriundos de plantas.

Benefícios dos medicamentos naturais

Muitas pessoas preferem conduzir suas vidas de um modo mais ligado à natureza, com menos intervenções de produtos químicos industriais, pelo menos em relação à sua saúde. Dessa forma, procuram uma alimentação mais saudável, menos processada, bem como preferem tratar de seus males fazendo uso de medicamentos naturais.

Esses medicamentos são produzidos de modo a atender às expectativas de uma menor ingestão de drogas sintéticas. Por essa razão, quase sempre são produzidos a partir de plantas cuja capacidade de ação sobre o organismo já é bem conhecida e pesquisada.

Além disso, e de modo geral, os remédios naturais, quando provocam algum efeito colateral, causam incômodos menos intensos do que aqueles que podem ocorrer com o uso de produtos sintéticos.

Ademais, os princípios ativos (as substâncias que fazem o efeito esperado) dos medicamentos naturais geralmente não estão isolados, como nos medicamentos sintéticos. Por essa razão, as suas concentrações costumam ser bem menores. Assim sendo, dificilmente as substâncias naturais provocam situações de dependência química do produto.

Finalmente, você vai perceber que as opções naturais costumam ter um preço menor, tornando-se mais acessíveis para um número maior de pessoas.

Exemplos de medicamentos naturais

A utilização de plantas com fins medicinais é bastante comum. Em muitos lugares, essa prática é bem tradicional.

A população, de modo generalizado, faz uso de diversas formas de chás e bebidas (infusão, decocção, maceração etc.) elaborados com partes de plantas verdes ou secas. É a chamada medicina popular.

Essa utilização, no entanto, não confere segurança em termos de dosagem, uma vez que a pessoa que faz o uso não conhece a composição nem o teor do princípio ativo da planta. Por esse motivo, surgem os medicamentos fitoterápicos, que suprem certas deficiências e são produzidos por profissionais habilitados.

Desse modo, é possível medir as substâncias, bem como informar na bula ou na embalagem os dados referentes à composição do medicamento natural. A sua utilização, portanto, fica muito mais segura. Assim, você não corre o risco de usar o fitoterápico de maneira exagerada, e se prejudicar, ou de utilizá-lo de forma insuficiente, o que pode impedir que os efeitos desejados apareçam. 

Você deve ter reparado que existe uma infinidade de medicamentos naturais disponíveis no mercado, muitos com aplicações bem específicas. Também são bastante variáveis suas respectivas apresentações. Eles podem aparecer em forma de cápsulas, comprimidos, extratos, óleos etc.

Atualmente, grande parte da população tem se dedicado mais à recuperação e à manutenção da boa forma física e da saúde. Com esse objetivo, muitas pessoas procuram soluções em uma alimentação mais saudável, assim como na adoção de atividades físicas e em uma medicação natural. Muitas estão em busca do emagrecimento e, com esse fim, o segmento de medicamentos e suplementos naturais tem sido bastante visado.

De modo geral, podemos citar os seguintes exemplos de medicamentos naturais:

  • medicamentos fitoterápicos antiespasmódicos (contra dores abdominais): beladona (Atropa belladonna);

  • medicamentos fitoterápicos para úlceras e gastrites: (Maytenus ilicifolia);

  • termogênicos (aceleram o metabolismo): laranja-azeda (Citrus aurantium), gengibre (Zingiber officinale);

  • redutores do apetite: tamarindo malabar (Garcinia cambogia), erva-mate (Ilex paraguariensis);

  • queimadores de gordura: chá-verde (Camelia sinensis), porangaba (Cordia ecalyculata);

  • medicamentos fitoterápicos estimulantes: guaraná (Paullinia cupana);

  • medicamentos fitoterápicos calmantes e ansiolíticos (contra a ansiedade): maracujá (Passiflora incarnata).

A importância da origem dos medicamentos naturais

Uma das principais garantias de segurança desses medicamentos é sua aquisição em um estabelecimento sério. Uma loja dessa natureza se diferencia das demais porque trabalha apenas com produtos devidamente autorizados ou registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Dessa forma, você sabe que aqueles produtos têm sua aplicação e os seus efeitos reconhecidos.

Do mesmo modo, é essencial o cuidado com a manipulação (preparação do medicamento na própria farmácia — e apenas nas farmácias de manipulação). Ademais, a utilização de material de origem conhecida e de forma controlada é uma das características de uma farmácia séria. Em estabelecimentos assim, você pode, com segurança, adquirir o medicamento natural de que tenha necessidade.

Medicamentos naturais que você precisa conhecer

Muitos alimentos apresentam substâncias importantes que ajudam na prevenção e no tratamento de algumas doenças — e o melhor é que eles são acessíveis e fáceis de encontrar. O ideal é que todos sejam consumidos em quantidades moderadas, de acordo com a recomendação médica, sendo uma forma de complementar os tratamentos.

A seguir, listamos as características e a importância de alguns medicamentos naturais que você provavelmente tem em casa.

Própolis

A própolis é um produto produzido pelas abelhas e formado por ceras e resinas. Dentro da colmeia, funciona como um antibiótico natural e impede a proliferação de micro-organismos, protegendo o ambiente. Sua cor, aroma e composição dependem das condições ambientais.

No organismo humano, a própolis funciona como um fortalecedor do sistema imunológico. Sua importância se dá pelas propriedades antibacterianas, antivirais, antifúngicas, anti-inflamatórias, antioxidantes, cicatrizantes e anestésicas. Por isso, a própolis é considerada um dos melhores remédios naturais e é usada no tratamento de diversas doenças.

Mel

O mel é um alimento calórico e contraindicado para diabéticos, mas que apresenta proteínas e sais minerais, como sódio, potássio, fósforo, ferro e magnésio. Ele atua no organismo como um poderoso antisséptico, digestivo, antirreumático, antioxidante, diurético, expectorante e calmante.

Por isso, o mel é muito usado para combater a prisão de ventre, a má digestão e as úlceras gástricas, além de amenizar os sintomas da gripe e do resfriado, como a dor de garganta. Ele também pode aliviar bronquite, amigdalite e asma.

Alho

O alho é um importante tempero usado na culinária de praticamente todo o mundo. A alicina é o principal componente desse alimento e é responsável pela sua ação antibacteriana. Essa substância também relaxa os vasos sanguíneos e é capaz de prevenir doenças do coração.

Outro composto importante é a ajoene (responsável pela ação anticoagulante), que favorece a passagem do sangue pelas veias e reduz a taxa de colesterol ruim. Além disso, o alho defende o organismo de infecções, fortalece o corpo, favorece a recuperação de gripes e resfriados e diminui a pressão arterial.

Limão

O limão é uma fruta cítrica, rica em vitamina C, que ajuda a melhorar a imunidade. Por isso, é um excelente remédio natural para combater gripes e resfriados. Ademais, ele ajuda a desintoxicar o organismo, trata a prisão de ventre, acelera o processo de cicatrização e previne o envelhecimento precoce.

Outra grande vantagem do limão é que ele é um ótimo aliado no tratamento da anemia. Isso acontece porque a fruta ajuda a aumentar a absorção de ferro dos alimentos vegetais. Para isso, é importante consumi-lo durante as refeições.

Açafrão

A curcumina é a principal substância presente no açafrão, sendo o pigmento que causa sua cor característica. Ela é responsável pela ação antioxidante, anti-inflamatória, antitumoral, antidiabética, antiviral, antibacteriana e antifúngica do alimento.

Com tantas propriedades, o açafrão reduz a inflamação no organismo, evita o acúmulo do colesterol ruim, diminui o risco de câncer, evita o diabetes e ajuda a prevenir e tratar o Alzheimer. Por isso, é muito importante incluí-lo na alimentação.

Em todas as situações, é importante dar preferência para os alimentos de origem vegetal. Eles têm substâncias que podem ser usadas como verdadeiros medicamentos naturais. Dessa forma, a prevenção e o tratamento de diversas doenças se tornam muito mais eficientes.

Gostou do nosso conteúdo? Ficou com mais alguma dúvida ou conhece outros medicamentos naturais e quer compartilhar com a gente? Então deixe o seu comentário no post!

Comments (4)

  1. Excelente dicas sobre a candidíase, estava procurando maiores informações e foi aqui no seu blog que encontrei, muito obrigada pelas dicas, vou começar a colocar em prática para começar o meu tratamento.

  2. Que bom te-los encontrado neste site.
    Boa noite, espero ter encontrado o que quero para meus semelhantes.
    Sou Piloto e faço voos em fazendas que os funcionários ficam distante
    de um centro de tratamento para diversas causas, más eu aprendi com
    um medico a OZONIZAR ÓLEOS de girassol, coco, e azeite de oliva que já
    comprovou ser curativo para diversas infecções de pele. ha mais ou menos
    18 meses venho produzindo a Modificação ou acrescentar OZONIO nos
    óleos para estes pobres e desamparados de nosso (País) pois não existe no
    Brasil – MS e sim Ministério da doença. Espero ter atendido meu apelo.Grato e
    boa noite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This